...

Uma mistura de pensamentos e ideias instantâneas foi o resultado desse livro. Nunca Jamais é uma colaboração das autoras Collen Hoover e Tarryn Fisher, publicado aqui no Brasil pela Galera Record, que tinha tudo para ser uma boa história e acabou se transformando em uma grande confusão.

O livro narra um momento muito estranho da vida de dois jovens, Charlie e Silas. Imagine acordar sem saber quem é, onde está, quem é seu amigo, parente, ou qualquer outra informação. Estranho, né? Agora imagine começar uma leitura totalmente confusa assim como a cabeça dos personagens? Piorou né? Pois é, o livro já começa com uma vibe de transportar o leitor para dentro da história e sentir o que os personagens estão sentindo. É uma ótima jogada se não demorasse tanto tempo para o leitor se localizar na leitura e entender o que se passa. É tanto mistério que a própria leitura se torna uma incógnita na vida do leitor.

O que fica parecendo é que as autoras não conseguiram entrar em um consenso de como seria as personalidades dos personagens. Ok, esse pode ser o mistério da história, mas cansa. O livro demora muito para desenrolar. A leitura flui porque existe ação e uma curiosidade muito intensa da parte do leitor, mas ao mesmo tempo tudo é de uma lentidão para se chegar a um ponto de partida, digo nem ao final, mas ao início.

Mais uma vez, é uma grande confusão para os personagens e para a mente do leitor, que se não fosse pelo enredo, por uma sinopse muito boa e o nome das autoras, ele seria menos agradável ainda.

Quero saber se ela está se perguntando a mesma coisa que eu: O que significa Nunca Jamais?

Mesmo cheio de confusão, o que ameniza e deixa a leitura menos cansativa é o fato de intercalarem os capítulos com os personagens, cada capítulo traz a perspectiva de um dos dois personagens principais. Assim acabamos tomando afeições por determinado personagem, seja ele a Charlie ou o Silas, e isso acaba transformando a história em algo como: “Meu Deus, por que ele/ela está sofrendo?” ou “Para de ser otário/otária, agilidade meu povo”. Isso é muito divertido.

Mas ainda assim o livro peca pela tamanha confusão e falta de explicações. É uma grande interrogação. Vale a leitura pelo mistério.

 

Por: Bárbara Allen

Bridgerton (3ª): O esperar da parte dois? Séries para você assistir no Dia das Mães As Melhores Trilhas Sonoras de Todos os Tempos Filmes de terror para assistir em maio 2024 FANFICS QUE VIRARAM FILMES PRODUÇÕES SOBRE FÓRMULA 1 A verdade sobre Bebê Rena Rota literária: conheça o aplicativo para leitores Top Filmes com ex-RBD FILMES DA TRILOGIA X DIRIGIDOS POR TI WEST Filmes originais da Netflix que são adaptações literárias Livros com o casal Ídolo e Fã! Filmes que são Dark Fantasy 6 livros da editora Intrínseca para o Dia Internacional da Mulher Histórias de Akira Toriyama Livros com o casal Grumpy x Sunshine FILMES DIRIGIDOS POR HAYAO MIYAZAKI NO STUDIO GHIBLI LANÇAMENTOS IMPERDÍVEIS DA EDITORA VERUS NO MÊS DE FEVEREIRO