...
Veja 10 indicações da Intrínseca para o Mês do Orgulho LGBTQIAPN+

Com uma época super especial, venha conferir a lista de 10 indicações da Intrínseca para o Mês do Orgulho LGBTQIAPN+. Afinal, é o período no qual reafirmamos a conquista de direitos dessa enorme comunidade e a liberdade de ser quem se é. E nada melhor do que ler a respeito do tema. Portanto, veja 10 indicações da Intrínseca para o Mês do Orgulho LGBTQIAPN+:

A casa dos significados ocultos, de RuPaul Charles

10 indicações da Intrínseca para o Mês do Orgulho LGBTQIAPN+

Ícone pop e criador de uma das franquias mais bem-sucedidas da história da televisão, RuPaul Charles apresenta um relato íntimo, profundo e honesto no livro de memórias A casa dos significados ocultos. Na obra, RuPaul narra episódios de sua vida desconhecidos do público, revisitando seus primeiros anos como um garoto negro queer em San Diego, assim como o relacionamento complexo com o pai ausente e a mãe temperamental.

 

 

Girls Like Girls: uma história de amor entre garotas, de Hayley Kiyoko

Em Girls Like Girls: uma história de amor entre garotas, a cantora Hayley Kiyoko, ícone do pop queer, expande a história de seu videoclipe homônimo. Na trama, após perder a mãe, Coley é forçada a morar em uma cidade rural do Oregon com o pai que abandonou a família anos atrás. Tentando reconstruir sua vida, ela conta os dias para atingir a maioridade e ir embora. Isso até ser surpreendida por alguém que pode mudar tudo: Sonya.

 

 

Trinta segundos sem pensar no medo, de Pedro Pacífico

Referência entre os perfis literários no Instagram, Pedro Pacífico, o Bookster, combina histórias pessoais e reflexões sobre literatura neste livro de memórias. Contador de histórias nato, ele entremeia relatos de como se sentiu mais confortável com sua sexualidade com observações sobre as obras com as quais teve contato ao longo desse caminho. Ou seja, algo profundo para o Mês do Orgulho LGBTQIAPN+.

Cafés & Lendas, de Travis Baldree

10 indicações da Intrínseca para o Mês do Orgulho LGBTQIAPN+No romance de estreia de Travis Baldree, que se tornou um best-seller e um fenômeno nas redes sociais após ser publicado de forma independente, a orc Viv deixa seu passado sanguinário para trás e viaja para a cidade de Thune, onde decide abrir uma cafeteria para servir a bebida — nunca antes vista — e outros quitutes.

Conforme toca o negócio, ela faz amigos e desperta o interesse da súcubo Tandri, que, por sua vez, também luta contra estereótipos. Nessa jornada de autodescoberta, as duas desenvolvem uma conexão delicada, mas antigos inimigos de Viv vão tentar atrapalhar essa história.

Veja também- Resenha: Cafés e Lendas, de Travis Baldree

Visão noturna, de Franklin Teixeira

Theo e Yuri são a dupla por trás do Visão Noturna, canal que faz sucesso na internet investigando mistérios e lendas urbanas. Eles estão prontos para embarcar em seu maior projeto: uma série documental sobre Itacira, cidade há muito assombrada por casos inexplicáveis. Mas a investigação se revela arriscada e se torna mais pessoal conforme Theo se vê obrigado a lidar com os sentimentos que nutre pelo melhor amigo. Para desvendarem o que está acontecendo em Itacira, os dois terão que encarar os segredos da cidade e os dos próprios corações. Caso contrário, eles podem se tornar as próximas vítimas

 

 

Leia também- Resenha Visão Nortuna, de Franklin Teixeira

Um traço até você, de Olívia Pilar

Em seu aclamado romance de estreia, Olívia Pilar conta a história cativante de uma jovem artista em busca de espaço em um mundo que tenta restringir seus passos. Sendo uma garota negra rica e aluna de uma das melhores universidades do país, Lina tem dúvidas sobre seu lugar na sociedade e lida com a falta de apoio dos pais para seguir seus sonhos. Ao começar um novo trabalho de pesquisa na faculdade, ela conhece Elza, uma estudante do curso de Letras que a faz perceber que o mundo a enxerga de uma forma que ela não imaginava.

 

 

Não perca também- Resenha: Um traço até você, de Olívia Pilar

Pageboy, de Elliot Page

10 indicações da Intrínseca para o Mês do Orgulho LGBTQIAPN+Conhecido pelos papéis em Juno e The Umbrella Academy, Elliot Page tornou-se um dos maiores atores de sua geração. Em Pageboy, o astro apresenta um relato íntimo de sua jornada sob os holofotes, e também fora deles, incluindo as mudanças, angústias e ambições que a vida na indústria lhe trouxe. Em meio às críticas recebidas e aos abusos praticados por algumas das pessoas mais poderosas do cinema, Elliot se calou.

Até que cansou. Repleto de detalhes de bastidores do cinema e de questionamentos sobre sexo, amor, traumas e Hollywood, Pageboy é a história de uma vida que chegou ao limite. Em essência, uma narrativa emocionante sobre a trajetória sinuosa de uma pessoa queer e trans que lutou para se desvencilhar das expectativas dos outros.

 

 

Marketing do amor, de Renato Ritto

Na história — contada com apoio de e-mails, notícias de jornal, listas de tarefas e até notas fiscais —, Thiago é publicitário na caótica Agência Brilho. Com uma vida amorosa desastrosa, ele coleciona inseguranças. Ao se envolver com Vlado, um estrangeiro bonitão, sua vida vira de ponta-cabeça quando ele descobre que aquele cara apaixonante será seu novo chefe. As coisas pioram ainda mais quando os dois precisam trabalhar juntos para um cliente importante, que vai ser bastante exigente e colocar em xeque a frágil relação que desenvolveram.

 

 

Veja também- Resenha: Marketing do amor, de Renato Ritto

Os dois morrem no final, de Adam Silvera

Em 5 de setembro, pouco depois da meia-noite, Mateo e Rufus recebem uma ligação da Central da Morte e descobrem que vão morrer naquele mesmo dia. O que fazer quando se tem apenas algumas horas até o fim? Ao se encontrarem por meio de um aplicativo, os dois decidem viver uma vida inteira em um único dia. Com seu olhar único, Adam Silvera nos relembra o significado de estar vivo e que cada segundo tem sua importância. Afinal, mesmo que não haja vida sem morte, nem amor sem perda, tudo pode mudar em 24 horas.

 

 

 

Com amor, Simon, de Becky Albertalli

Leia mais sobre 10 indicações da Intrínseca para o Mês do Orgulho LGBTQIAPN+De fato, Com amor, Simon conta a história de um adolescente que, aos dezesseis anos, não sabe como contar aos amigos e à família que é gay. Se sentindo perdido, Simon troca e-mails com Blue, um garoto cuja verdadeira identidade ele desconhece, mas por quem começa a se apaixonar.

No entanto, tudo se complica quando um de seus colegas de escola descobre o segredo e passa a chantageá-lo. Ao apresentar personagens e situações que fogem dos clichês, Becky Albertalli trata de questões delicadas ligadas à autoaceitação e à autodescoberta com muito bom humor.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Filmes de romance icônicos na MAX Filmes de romance com Glen Powell Lista com todos os filmes com Barry Keoghan Fantasias que são volume único Doze indicações da Intrínseca para o Dia do Orgulho Geek Séries para quem amou Maxton Hall Bridgerton (3ª): O esperar da parte dois? Séries para você assistir no Dia das Mães As Melhores Trilhas Sonoras de Todos os Tempos Filmes de terror para assistir em maio 2024 FANFICS QUE VIRARAM FILMES PRODUÇÕES SOBRE FÓRMULA 1 A verdade sobre Bebê Rena Rota literária: conheça o aplicativo para leitores Top Filmes com ex-RBD FILMES DA TRILOGIA X DIRIGIDOS POR TI WEST Filmes originais da Netflix que são adaptações literárias Livros com o casal Ídolo e Fã!