Leia tudo a respeito da origem de "A Pequena Sereia"

O live-action mais aguardado do ano tá chegando aos cinemas ,mas, por acaso, você sabe a origem de “A Pequena Sereia”?! A história de Hans Christian Andersen, escrita em 1837, esconde uma origem bem sinistra. Por isso, vamos contar a origem de “A Pequena Sereia”:

Veja também- Peter Pan & Wendy: Pequenas e rasas mudanças

Quem escreveu o conto?

Hans Christian Andersen  foi um escritor dinamarquês, autor de famosos contos infantis, como “Soldadinho de Chumbo”, “Patinho Feio”, “A Pequena Sereia”, “A Roupa Nova do Rei”, entre outros. Nascido em Odense, Dinamarca, no dia 2 de abril de 1805, sempre foi apaixonado por literatura e teatro. Tanto que já criava peças e histórias desde a juventude. O autor lançou mais de 156 histórias, permeadas pelo humor típico dos habitantes do norte da Europa e uma divertida bondade, sem falar na fina ironia presente também em suas narrativas.

Conheça a a origem de "A Pequena Sereia"
Estátua em homenagem ao conto da “A Pequena Sereia”, na Dinamarca.

No conto original:

Dentro da narrativa, os personagens não têm nome e a Pequena Sereia descobre que humanos vivem menos que sua espécie, mas que ganham a vida eterna por terem uma alma.

Depois de salvar o príncipe de um naufrágio, ela decide que quer ir para o mundo dos humanos para reencontrá-lo e também para conseguir sua vida eterna. Diante disso, a protagonista decide fazer um pacto com uma bruxa do mar e oferece sua voz em troca de um par de pernas. Por isso, a bruxa corta sua língua e tira a voz da sereia.

Assim que o pedido é concedido, ela passa a sentir dores constantes, como se andasse sobre vidro, a cada passo que dava com suas novas pernas. Apesar de conseguir ir para o mundo humano, o trato com a bruxa exige que ela se case com seu grande amor em poucos dias. Caso ele ficasse com outra mulher, ela morreria.

Ela consegue achar o príncipe, mas não consegue falar, então fica dançando para ele sem parar. Muda, ela não consegue contar que foi ela que o salvou do naufrágio. E o mesmo acaba se casando com outra princesa, já que estava prometido para ela e acreditava que essa outra mulher o tinha salvo.

Dessa forma, a jovem começa aceitar sua morte. Porém, ela recebe uma segunda chance: Caso mate o príncipe, recupera sua cauda e volta para o mar. Quando chega perto do amado, ela não tem coragem de assassiná-lo e acaba morrendo.

Adaptações:

É claro que essa obra tão famosa ganharia diversas adaptações, como a série dos anos 80 “Teatro dos Contos de Fadas” (originalmente “Faerie Tale Theatre”), transmitida aqui no Brasil pela TV Cultura. Da mesma forma que vários estúdios de animação recriaram o enredo. Mas, em 1989, a época conhecida como “Renascimento da Disney” foi tão grande que é um dos maiores marcos do estúdio até hoje. Agora, teremos uma nova versão com a atriz e cantora Halle Bailey, na pele da protagonista.

 

LANÇAMENTOS IMPERDÍVEIS DA EDITORA VERUS NO MÊS DE FEVEREIRO FILMES DE ANIMAÇÃO QUE TAMBÉM SÃO COMÉDIAS ROMÂNTICAS LIVROS SOBRE MITOLOGIA GREGA, ALÉM DE PERCY JACKSON LIVROS QUE LEMBRAM “TODOS MENOS VOCÊ” ONDE ASSISTIR OS INDICADOS AO OSCAR 2024? LANÇAMENTOS DA EDITORA ALT EM 2024 Livros que serão adaptados em 2024 Contos natalinos para você ler no Kindle Unlimited Willy Wonka: Conheça as versões do personagem Expansão “Aluga-se” do The sims 4: O que esperar? A Cantiga dos Pássaros e das Serpentes: vale a pena ver? Se o personagem do seu filme favorito fosse uma animação da Pixar Livros de Edgar Allan Poe em A Queda da Casa de Usher Músicas que falam sobre términos Livros com jogadores de futebol americano para você ler Livros do Grupo Editorial Record para o Dia das Crianças Conheça Cyberpunk 2077: Nenhum acaso AMOR E LIVROS! ENTREVISTA EXCLUSIVA COM JENNA EVANS WELCH, AUTORA DE AMOR E GELATO