Veja mais sobre "Terra dos Sonhos"

Com Jason Momoa, veja o longa "Terra dos Sonhos"

Sendo uma obra inspiradora sobre luto no meio do processo de amadurecimento, vamos falar mais do filme da Netflix, “Terra dos Sonhos”. Adaptação de HQ, temos um elenco carismático e divertido sob um contexto mais profundo. Ainda mais que fala sobre sonhos de maneira lúdica e única. Portanto, confira nossa crítica de “Terra dos Sonhos”:

Veja também: 5 motivos para ver o filme “Uma Quedinha de Natal”

Enredo Inspirador:

O filme de Francis Lawrence não é exatamente original, já que adapta as tirinhas de Winsor McCay, originalmente publicadas semanalmente entre 1905 e 1911. Ainda assim, a obra se propõe a modernizar a essência do material-base, e criar algo novo a partir dessa inspiração. A trama segue Nemo (Marlow Barkley), uma garota que vive uma feliz e inusitada vida em um farol com seu pai. Juntos, eles navegam e tocam piano, e ele conta histórias sobre suas insanas aventuras como um rebelde no passado.

Um dia, porém, ele é vítima de um acidente durante uma intensa tempestade, forçando Nemo a viver com seu tio, o tedioso Phillip (Chris O’Dowd). De luto e sem a alegria de sua antiga vida, a menina passa a buscar emoção no mundo dos sonhos – e lá se depara com Flip (Jason Momoa), o antigo colega de aventuras de Peter. Por mais que ele seja um ladrão desordeiro, Nemo passa a vê-lo como sua única esperança quando descobre a existência de pérolas capazes de atender qualquer desejo.

Dupla Dinâmica:

Veja mais a respeito do filme da Netflix "Terra dos Sonhos"

Se você já assistiu outras aventuras fantásticas, “Terra dos Sonhos” é bem previsível. E tudo bem, clichês são clichês porque funcionam (especialmente em obras infantojuvenis). Felizmente, o “arroz e feijão” é muito feito e saboroso, muito por conta da ótima química entre os dois protagonistas. Em seu primeiro papel infantil, Jason Momoa enfim pode mostrar mais de seu carisma natural. Sua atitude descontraída e brincalhona não é surpresa para quem o segue nas redes sociais, mas enfim isso se manifesta nas telas, além de grunhidos e cenas de ação.

Marlow Barkley, por sua vez, é quem rouba a cena. Um rosto verdadeiramente novo em Hollywood, a jovem de 13 anos não se ofusca pela presença de Momoa, e cria uma Nemo com todas as qualidades que uma boa aventureira mirim precisa: sagacidade, curiosidade, e um leve desrespeito à figuras autoritárias. Além disso, ela sustenta até nos momentos mais emotivos da trama, mostrando que tem um futuro bastante promissor nas telas.

Mistura de Fantasia com assuntos fortes:

Assuntos fortes no filme da Netflix "Terra dos Sonhos"

Pode não parecer, mas entretenimento infantojuvenil é altamente desafiador. É preciso atiçar a imaginação infantil, mas sem fugir de tópicos mais pesados e delicados, desde que bem adaptados para o público-alvo, claro. O longa entende isso ao tratar de fantasia, imaginação, dor e luto com bastante sensibilidade e curiosidade. O resultado é uma aventura cheia de emoção, com um enorme coração.

Da mesma forma que a temática não pode ser simplificada para os pequenos, a direção também não pode deixar a desejar. Não que crianças ou jovens tenham o entendimento de cinema para analisar, mas é preciso criar imagens ousadas e cativantes, e sempre estar consciente do ritmo para não perder a preciosa atenção do público mirim. Nesse quesito, Francis Lawrence se sai muito bem.

O cineasta, que tem experiência em filmes para todas as idades, cria aqui mundos fantásticos, com boa variedade de estilos entre os sonhos e a tediosa realidade. Há apego por boas composições, estéticas agradáveis, e também por jogos de câmera dinâmicos e criativos. Não é nada exatamente revolucionário, mas serve como lembrete de que mesmo os espectadores mais jovens merecem trabalhos feitos com gosto.

Conclusão:

“Terra dos Sonhos” não é nada inovador, contudo, retoma um estilo de filme que o cinema já não se importa mais em fazer. O longa mostra que ainda há importância em estimular a imaginação com aventuras grandiosas, e conquista pelos ótimos personagens e pelo visual cativante. Por mais que as práticas dos streaming ainda gerem muita discussão em Hollywood, é bom ver que uma plataforma como a Netflix ocasionalmente demonstre que há espaço – e interesse – para projetos que vão além das grandes franquias, reboots e remakes.

FILMES DIRIGIDOS POR HAYAO MIYAZAKI NO STUDIO GHIBLI LANÇAMENTOS IMPERDÍVEIS DA EDITORA VERUS NO MÊS DE FEVEREIRO FILMES DE ANIMAÇÃO QUE TAMBÉM SÃO COMÉDIAS ROMÂNTICAS LIVROS SOBRE MITOLOGIA GREGA, ALÉM DE PERCY JACKSON LIVROS QUE LEMBRAM “TODOS MENOS VOCÊ” ONDE ASSISTIR OS INDICADOS AO OSCAR 2024? LANÇAMENTOS DA EDITORA ALT EM 2024 Livros que serão adaptados em 2024 Contos natalinos para você ler no Kindle Unlimited Willy Wonka: Conheça as versões do personagem Expansão “Aluga-se” do The sims 4: O que esperar? A Cantiga dos Pássaros e das Serpentes: vale a pena ver? Se o personagem do seu filme favorito fosse uma animação da Pixar Livros de Edgar Allan Poe em A Queda da Casa de Usher Músicas que falam sobre términos Livros com jogadores de futebol americano para você ler Livros do Grupo Editorial Record para o Dia das Crianças Conheça Cyberpunk 2077: Nenhum acaso