...

Vocês gostam de livros inspirados em fatos reais? Eu gosto bastante, sempre que leio algum eu corro para internet procurar mais sobre o caso. E se assim como eu você gosta, então corra porque você precisa ler Rose Gold. Agora se você quer apenas um thriller emocionante e de tirar o fôlego, procure outro.

Mas sobre o que é Rose Gold?

Bom, o livro é inspirado no caso real de Dee Dee Blanchard e Gypsy Rose, em que a filha foi acusada de assassinar a mãe. Entretanto, ela sofria do Síndrome de Munchhause, transtorno em que o indivíduo finge ou causam doenças para chamar atenção, simpatia ou dependência. E é sobre esse assunto que vamos encontrar no livro de Stephanie Wrobel, porém com algumas mudanças.

(Caso você queira saber mais sobre esse caso, eu super indico a série The Act disponível no StarzPlay)

Por dezoito anos, Rose Gold Watts acreditou estar seriamente doente, chegou a pensar que precisasse mesmo da sonda gástrica, das cirurgias, da cadeira de rodas. Acontece que a mãe dela, Patty Watts, é uma ótima mentirosa. E, após cinco anos na prisão, ela está finalmente livre.

Tudo o que Patty quer é deixar as mágoas para trás, fazer as pazes com a filha – que testemunhou contra ela e cuidar do neto. Assim, quando Rose Gold concorda que Patty vá morar com ela, parece que o relacionamento entre mãe e filha está, de fato, caminhando de uma possível reconciliação. Mas será que vai ser tão fácil assim?

Leia também: FUJA, FILME DA NETFLIX COM SARAH PAULSON

Enredo intrigante, mas desenvolvimento lento

Sem dúvidas é um enredo que deixa qualquer um curioso para saber o que acontecerá entre as duas. Qual é o motivo de Patty envenenar a filha? Por que Rose fez tanta questão da mãe morar com ela? São várias perguntas e situações que fazem o leitor continuar lendo. Entretanto, boa parte da história é arrastada e cansativa.

O livro é dividido entre o passado (narrado por Rose Gold) e o presente (narrado pela Patty). Não foi esse estilo de narrativa que me irritou, foi o fato deles não desenvolverem, pois muitas das vezes um capítulo acabava bem emocionante e ai no próximo dava uma quebra na emoção.

Personagens com potencial pouco aproveitado

Não posso falar que são personagens fracos, pelo contrário as duas protagonistas produzem uma tensão muito forte entre elas e que vai crescendo ao longo da história. Entretanto, acho que não é tão aproveitado assim. Você espera que a história de Patty sobre o motivo de envenenar a filha seja explicado, ou algumas brechas da vida de Rose sejam expostas. Enfim, senti falta do desenvolvimento das duas, principalmente no final que ficou tudo bem corrido e largado.

Conclusão

Achei o final bom, o plot que existe na história não é tão surpreendente, mas me deixou um pouco desconfortável (o que no caso é a intensão). Ou seja, no geral foi uma boa conclusão que até me deixou querendo mais um capítulo só para saber o que iria acontecer dali para frente.

Rose Gold é um thriller interessante, baseado em fatos reais. A escrita é boa, mas infelizmente arrastada que pode fazer com que o leitor voraz do gênero não se sinta preso na história. Eu indico esse livro para quem gosta de assuntos baseados em crimes reais e em um bom drama familiar.

Bridgerton (3ª): O esperar da parte dois? Séries para você assistir no Dia das Mães As Melhores Trilhas Sonoras de Todos os Tempos Filmes de terror para assistir em maio 2024 FANFICS QUE VIRARAM FILMES PRODUÇÕES SOBRE FÓRMULA 1 A verdade sobre Bebê Rena Rota literária: conheça o aplicativo para leitores Top Filmes com ex-RBD FILMES DA TRILOGIA X DIRIGIDOS POR TI WEST Filmes originais da Netflix que são adaptações literárias Livros com o casal Ídolo e Fã! Filmes que são Dark Fantasy 6 livros da editora Intrínseca para o Dia Internacional da Mulher Histórias de Akira Toriyama Livros com o casal Grumpy x Sunshine FILMES DIRIGIDOS POR HAYAO MIYAZAKI NO STUDIO GHIBLI LANÇAMENTOS IMPERDÍVEIS DA EDITORA VERUS NO MÊS DE FEVEREIRO