Não consigo definir em poucas palavras o que é o livro O primeiro dia da primavera, de Nancy Tucker. Só sei pensar que é um livro muito bom, mas que precisa ser lido com muito cuidado.

Chrissie tem oito anos e um segredo: acabou de matar um menininho. A sensação fez sua barriga borbulhar como refrigerante. Seus amigos estão tristes, e as mães da vizinhança, aterrorizadas. Mas Chrissie é quem manda por ali — ela é a melhor em plantar bananeira, sabe como roubar doces da loja sem ser pega e agora tem uma sensação de poder que nunca teve em casa, onde a comida é escassa e a atenção, mais ainda.

Quase vinte anos depois, Chrissie agora se chama Julia e vive bem longe do lugar onde cresceu. Julia está tentando ser uma boa mãe para sua filha, Molly, de cinco anos. Ela está sempre preocupada: com o dinheiro para comprar comida e material escolar, com o que as outras mães pensam dela. Acima de tudo, ela se preocupa que o conselho tutelar esteja prestes a levar Molly embora.

É hora de encarar a verdade: o perdão e a redenção são possíveis para alguém que cometeu o pior dos crimes?

Tenso e viciante

O primeiro dia da primavera é aquele livro que te deixa extremamente incomodado, pensando durante horas sobre o que você acabou de ler, mas ao mesmo tempo te deixa fixado na história querendo saber qual será o fim da pobre e cruel criança chamada Chrissie.

Como falei no início, este não é um livro para qualquer um. Aliás, Nancy Tucker apresenta uma história com uma narrativa perturbadoramente inesquecível. Uma protagonista fria e calculista, mas ao mesmo tempo uma criança de apenas oito anos que demora a entender as consequências de seus atos. O que deixa o livro ainda mais perturbador é que a história é narrada com muita personalidade na voz da pequena Chrissie. Contudo, nos capítulos que tem o ponto de vista dela mais velha sentimos um pouco mais de remoso e uma tristeza sem fim.

Acho que ficarei com as cenas desse livro por bastante tempo na memória e mesmo gostando demais do gênero thriller psicológico, algumas coisas me atingiram e eu tive que parar, respirar e voltar a leitura.

Chrissi e a menina má

O que mais me deixou angustiada é não saber como julgar Chrissie. Tinha horas que surtava de raiva, outras eu sentia muita dó dela por conta do que estava acontecendo. É um livro muito sensível que tem que ter muito cuidado na hora de julgar o culpado.

No início achei que poderia se assemelhar muito a história de Menina Má, de Maxwell Anderson, porém existe um penhasco de diferença entre as duas personagens. Em Menina má temos uma criança com claros sinais de psicopatia, enquanto em O primeiro dia da primavera temos uma criança que muda seu comportamento devido ao meio em que vive. Agora se está errado ou não, você que irá julgar quando ler o livro.

Conteúdo sensível

Nancy Tucker explora assuntos difíceis e perturbadores. Uma narrativa tensa e meticulosa que fala sobre a infância roubada e negligência. A autora usa e abusa dos detalhes para explorar os traumas de infância que faz com que você se sinta extremamente incomodado com aquilo. Sendo assim, servindo perfeitamente como um thriller psicológico.

O livro aborda assuntos sobre abandono dos pais, assassinato, abuso, tentativa de homicídio, problemas psicológicos e muitos outros assuntos que podem servir de gatilho.

Nancy Tucker é uma psicóloga que trabalha na área da saúde mental na Inglaterra. Tucker possui dois livros de não-ficção já publicados e O primeiro dia da primavera é o seu romance de estreia.

 

+ Confira também: RESENHA: AINDA ESTAMOS VIVOS, DE EMMANUELLE PIROTTE

LANÇAMENTOS IMPERDÍVEIS DA EDITORA VERUS NO MÊS DE FEVEREIRO FILMES DE ANIMAÇÃO QUE TAMBÉM SÃO COMÉDIAS ROMÂNTICAS LIVROS SOBRE MITOLOGIA GREGA, ALÉM DE PERCY JACKSON LIVROS QUE LEMBRAM “TODOS MENOS VOCÊ” ONDE ASSISTIR OS INDICADOS AO OSCAR 2024? LANÇAMENTOS DA EDITORA ALT EM 2024 Livros que serão adaptados em 2024 Contos natalinos para você ler no Kindle Unlimited Willy Wonka: Conheça as versões do personagem Expansão “Aluga-se” do The sims 4: O que esperar? A Cantiga dos Pássaros e das Serpentes: vale a pena ver? Se o personagem do seu filme favorito fosse uma animação da Pixar Livros de Edgar Allan Poe em A Queda da Casa de Usher Músicas que falam sobre términos Livros com jogadores de futebol americano para você ler Livros do Grupo Editorial Record para o Dia das Crianças Conheça Cyberpunk 2077: Nenhum acaso AMOR E LIVROS! ENTREVISTA EXCLUSIVA COM JENNA EVANS WELCH, AUTORA DE AMOR E GELATO