...

Não sei como começar a falar desse livro que conquistou meu coração na primeira página. Com uma escrita leve e envolvente, Tara Sivec narra uma história de amor que deixará qualquer fã de romance apaixonado pela história de O Farol de Fisher.

“A mente é uma coisa grandiosa e poderosa, dividida em corredores de escuridão e cantos de luz.

Sinopse: Lucy e Fisher se conheceram no último ano do ensino médio, no mesmo dia em que ele se juntou aos fuzileiros navais. Após o casamento, eles vão viver em uma pequena ilha na costa Leste. Lucy já aceitou a profissão do marido, apoiando-o e tentando tolerar seu comportamento errático toda vez que ele volta de uma missão. Fisher, no entanto, é profundamente afetado pela experiência em zonas de guerra.

Um dia, Fisher conclui que está se tornando um perigo para aqueles ao redor, especialmente para sua mulher, e deixa a ilha em busca de curar suas feridas. Mas agora ele está de volta, determinado a convencer Lucy de que nunca deixou de amá-la.

A história é envolvente e conquista o leitor logo nos primeiros capítulos, principalmente por se tratar de uma guerra fictícia que acontece logo após da queda das torres gêmeas. E é nesse possível cenário que Tara constrói os maiores temores de Fisher. Desta forma, o livro não  trata apenas de romance, mas ele aborda os aspectos do transtorno de estresse pós-traumático.

Capa do livro o farol de ficher
O livro é um romance avassalador

Para construir a história, a autora utilizou do vai e vem no tempo de forma bem atrativa. Tudo que era do passado estava sendo narrado pelo diário do Fisher, enquanto o presente ela dividiu no ponto de vista de Lucy e Fisher. Isso deu uma dinâmica muito boa para a leitura, não deixando massante.

A narrativa tem uma riqueza nos detalhes do cenário. Tara leva o leitor a uma ilha que mistura o paradisíaco com algo mais clássico e bem conectado com a natureza. Por diversas vezes eu conseguia imaginar direitinho o farol, a casa, os bares, algo muito prazeroso de ler.

Outro ponto positivo no livro são os personagens que são bem apresentados e fácil de nos cativar. Lucy amadurece durante a história, o que me deixou cheia de orgulho, porque mesmo com toda a situação que passou com Fisher (que não é fácil, creditem), ela sabe se impor sem magoar ninguém, apenas sendo ela. Fisher por outro lado, você acompanha toda a dor e os demônios da guerra que vivem o atormentando. Tudo bem que as vezes ele era um babaca, mas ele mostra que tem um grande coração que ama incondicionalmente a Lucy.

Conclusão

Tara nos dá uma história bem redonda, com início, meio e fim. Além disso a autora inclui situações diferentes para deixar a leitura mais atrativa, e funciona. Agora, se eu tiver que falar de algo que me incomodou, eu direi que o excesso de cena hot no final, foi um pouco desnecessário. Já tem bastante cenas quentes ao longo do livro, mas são ótimas para desafogar a pressão dos momentos. Entretanto no final já fica um pouco exagerado e um pouco sem conteúdo.

O Farol de Fisher é um livro empolgante que faz o leitor torcer pelo casal do inicio ao fim e se aventurar em um lugar simplesmente lindo na companhia de Lucy e Fisher.

Séries para quem amou Maxton Hall Bridgerton (3ª): O esperar da parte dois? Séries para você assistir no Dia das Mães As Melhores Trilhas Sonoras de Todos os Tempos Filmes de terror para assistir em maio 2024 FANFICS QUE VIRARAM FILMES PRODUÇÕES SOBRE FÓRMULA 1 A verdade sobre Bebê Rena Rota literária: conheça o aplicativo para leitores Top Filmes com ex-RBD FILMES DA TRILOGIA X DIRIGIDOS POR TI WEST Filmes originais da Netflix que são adaptações literárias Livros com o casal Ídolo e Fã! Filmes que são Dark Fantasy 6 livros da editora Intrínseca para o Dia Internacional da Mulher Histórias de Akira Toriyama Livros com o casal Grumpy x Sunshine FILMES DIRIGIDOS POR HAYAO MIYAZAKI NO STUDIO GHIBLI