Quem curte histórias de contos de fadas vai se deliciar com esse livro do Stephen King. Em Conto de fadas vamos encontrar várias referências, críticas políticas e muita aventura. Mas não se engane… nem tudo é um conto de fadas maravilhoso.

Sobre Conto de Fadas

Aos dezessete anos de idade, Charlie Reade parece ser um garoto comum: pratica esportes, é um filho atencioso e aluno de desempenho razoável. Após perder a mãe em um grave acidente quando tinha apenas dez anos, Charlie precisou aprender a cuidar de si e do pai, que, enlutado com a perda da esposa, buscou refúgio na bebida.

Certo dia, ao pedalar pela rua de casa, Charlie atende um pedido de socorro vindo do quintal de um dos vizinhos: Howard Bowditch. O homem recluso e rabugento, que amedrontava as crianças do bairro, cai de uma escada e se machuca gravemente. O chamado por ajuda veio de Radar, a fiel pastor alemão, tão idosa quanto seu dono. Enquanto Bowditch se recupera, Charlie passa a ajudar o vizinho com tarefas domésticas e com o cuidado de Radar, e assim o rapaz faz duas grandes amizades. Quando Howard morre, Charlie se depara com uma fita cassete que revela um segredo inimaginável: um portal para outro mundo.

+ Leia também: Três horripilantes monstros de Stephen King

O encantamento de Stephen King

Logo de cara existe aquele “antipatia” por ser um livro de 600 páginas, mas não se deixe levar pela primeira impressão. Conto de Fadas é um calhamaço, porém a leitura flui e te encanta logo nas primeiras partes. Aliás, a história passa por vários núcleos que deixa tudo ainda mais dinâmico e interessante.

Esta não é a primeira vez que King escreve fantasias, já tivemos outros livros dele no gênero. Podemos até dizer que Conto de Fadas é uma mistura entre Novembro de 63 com O Talismã, duas fantasias bem conhecidas do autor.

Entretanto, Conto de Fadas vai além do que estamos acostumados a ver do autor. Este livro vai fundo, com muitas referências a outros livros do próprio autor, filmes, músicas, clássicos dos contos de fada. É uma história muito rica.

O que esperar do livro?

A história começa de forma leve e aos poucos vai ficando bastante sombria, no estilo King de escrever. Na primeira parte temos uma narrativa trágica, mas ao mesmo tempo fofa e delicada, tudo isto por conta da dinâmica entre Charlie, Bowditch e Radar.

No desenvolver da história vamos entrando no universo mais sombrio. Não que essa parte seja ruim, mas ela é muito focada no devaneio do autor que por muitas das vezes acabava ficando cansativo. Porém, a história ainda continua interessante por conta dos personagens.

Conto de Fadas possuiu personagem cativantes a sua maneira. Até o velho antipático do Bowditch irá te conquistar.

Minha opinião final

No geral foi uma história agradável, a leitura e até bem rápida. Não é o melhor livro do autor, no entanto é o mais elaborado e fantasioso que já li do King.

FILMES DIRIGIDOS POR HAYAO MIYAZAKI NO STUDIO GHIBLI LANÇAMENTOS IMPERDÍVEIS DA EDITORA VERUS NO MÊS DE FEVEREIRO FILMES DE ANIMAÇÃO QUE TAMBÉM SÃO COMÉDIAS ROMÂNTICAS LIVROS SOBRE MITOLOGIA GREGA, ALÉM DE PERCY JACKSON LIVROS QUE LEMBRAM “TODOS MENOS VOCÊ” ONDE ASSISTIR OS INDICADOS AO OSCAR 2024? LANÇAMENTOS DA EDITORA ALT EM 2024 Livros que serão adaptados em 2024 Contos natalinos para você ler no Kindle Unlimited Willy Wonka: Conheça as versões do personagem Expansão “Aluga-se” do The sims 4: O que esperar? A Cantiga dos Pássaros e das Serpentes: vale a pena ver? Se o personagem do seu filme favorito fosse uma animação da Pixar Livros de Edgar Allan Poe em A Queda da Casa de Usher Músicas que falam sobre términos Livros com jogadores de futebol americano para você ler Livros do Grupo Editorial Record para o Dia das Crianças Conheça Cyberpunk 2077: Nenhum acaso