...

Está chegando o dia da premiação mais esperada do ano, no qual a indústria cinematográfica luta para ganhar o Homem Dourado. Medindo apenas 33 centímetros e pesando 3,85 quilos, o careca musculoso banhado a ouro e que se ergue sobre um rolo de filme, é um dos prêmios mais importantes do mundo da sétima arte. Mesmo que o Urso de Ouro de Berlim ou a Palma de Ouro de Cannes tenham enorme significado para os cineastas e para a comunidade do cinema independente, há quase um século a premiação do Oscar é assistida por milhares de pessoas ao redor do mundo. Mas são poucos os que perguntam sobre seu começo e a finalidade. Para isso, contaremos a origem do evento mais glamouroso de Hollywood. Sem mais delongas, vamos a história:

A Academia das Artes e Ciências Cinematográficas criou o Oscar em 1927 para promover seus filmes e honrar o desempenho de atores, atrizes, diretores e outros realizadores, que competem em 24 categorias. Originalmente, a Academia contava com 36 membros, mas hoje já soma 5.830.

O diretor de arte do estúdio Metro-Goldwyn-Mayer, Cedric Gibbons, foi eleito para desenhar a estatueta: um homem desnudo e corpulento, com os braços cruzados segurando uma espada e parado sobre um rolo de filme.

Falando a sobre o seu nome, uma lenda indica que a responsável pela biblioteca da Academia e eventual diretora-executiva, Margaret Herrick, achava a estátua muito parecida com seu tio Oscar. Então, seus funcionários começaram a se referir à estatueta como Oscar e que permaneceu até os dias atuais.

A primeira cerimônia, que foi bem simples e rápida, ocorreu no dia 16 de maio de 1929 no Hotel Roosevelt, em Hollywood, a poucos metros de onde atualmente são entregues os prêmios, o Teatro Kodak.

Uma curiosidade rápida: as primeiras estatuetas eram de bronze, mas durante a Segunda Guerra Mundial, devido à escassez de metais, os troféus começaram a ser feitos de gesso, sendo logo substituídos pelas atuais figuras banhadas a ouro e prata.

Os vencedores eram anunciados na mídia três meses antes, no entanto, isto foi mudado já para a segunda cerimônia, em 1930, quando os resultados foram dados aos jornais para publicação às 11 horas na noite da premiação. Este método foi utilizado até à ocasião em que o consagrado jornal Los Angeles Times anunciou os vencedores antes da cerimônia começar. Por causa disso, a Academia, desde 1941, usa um envelope selado para revelar o nome dos vencedores.

O primeiro Melhor Ator premiado foi Emil Jannings, por suas performances em “The Last Command” e “The Way of All Flesh”. Naquela época, os vencedores foram reconhecidos por todo o seu trabalho feito em uma determinada categoria durante o período de qualificação. Por exemplo, Jannings recebeu o prêmio por dois filmes em que ele atuou durante este período, e mais tarde Janet Gaynor ganhou um único Oscar por performances em três filmes. A partir da quarta cerimônia o sistema mudou e os profissionais foram homenageados por um desempenho específico em filme.

Divulgados inicialmente através de rádio, os prêmios da Academia foram transmitidos pela televisão em preto e branco pela primeira vez em 1953, passando para a transmissão em cores em 1966.

A época da cerimônia de entrega do Oscar já passou por alterações. Até 1954, a cerimônia era apresentada em uma quinta-feira à noite, e de 1955 a 1958, foram apresentadas em uma quarta-feira. De 1959 até 1998, com algumas exceções, vinha sendo apresentada na segunda-feira à noite. Só a partir de 1999 que a cerimônia do Oscar passou a ser no domingo (tradicionalmente em março). Em 2004, a cerimônia foi transferida para mais cedo, em fevereiro, buscando melhorar ainda mais as avaliações e a “temporada” dos filmes.

Atualmente, a cerimônia como conhecemos é realizada anualmente com alguns Oscars de reconhecimento especial e a premiação é feita em vinte e quatro categorias concorrentes, sendo elas: Melhor Ator; Ator Coadjuvante; Melhor Atriz; Atriz Coadjuvante; Longa-Metragem de Animação; Direção de Arte; Diretor de Fotografia; Figurino; Direção; Filme Documentário; Curta Documentário; Edição de Filme; Roteiro (Original); Roteiro (Adaptado); Efeitos Visuais; Edição de Som; Som; Curta-Metragem – Filme; Curta-Metragem – Animado; Melhor Filme; Música (Canção); Música (Trilha Sonora); Maquiagem; e Filme em Língua Estrangeira.

Bridgerton (3ª): O esperar da parte dois? Séries para você assistir no Dia das Mães As Melhores Trilhas Sonoras de Todos os Tempos Filmes de terror para assistir em maio 2024 FANFICS QUE VIRARAM FILMES PRODUÇÕES SOBRE FÓRMULA 1 A verdade sobre Bebê Rena Rota literária: conheça o aplicativo para leitores Top Filmes com ex-RBD FILMES DA TRILOGIA X DIRIGIDOS POR TI WEST Filmes originais da Netflix que são adaptações literárias Livros com o casal Ídolo e Fã! Filmes que são Dark Fantasy 6 livros da editora Intrínseca para o Dia Internacional da Mulher Histórias de Akira Toriyama Livros com o casal Grumpy x Sunshine FILMES DIRIGIDOS POR HAYAO MIYAZAKI NO STUDIO GHIBLI LANÇAMENTOS IMPERDÍVEIS DA EDITORA VERUS NO MÊS DE FEVEREIRO