...

Seja em algum espetáculo ou em uma tela, os musicais marcam gerações por demonstrar paixão pela interpretação através de música e coreografia. Alguns deles, como os da Broadway, se tornaram mundialmente famosos devido à qualidade de suas produções, com altos investimentos, excelentes roteiros e atores, efeitos especiais, cenários incríveis e uma excelente estrutura. Isso ocorreu no cinema também, adaptando a sua linguagem, mas sem retirar o gostinho teatral.

Então, esses são alguns musicais que marcaram os teatros e a sétima arte.

1. O Fantasma da Ópera

Este é o mais longo e também o mais bem sucedido financeiramente show musical exibido na Broadway. Isso é um testemunho da forma que esta produção mexeu com pessoas das mais diferentes gerações. Esse musical também foi traduzido em várias línguas, adaptado para uma versão mais curta para a ser exibido em Las Vegas e teve sucesso também na sua versão cinematográfica. O musical narra a história de uma bela soprano, Christine Daaé, que passa a ser a misteriosa obsessão de um gênio musical conhecido como “O Fantasma da Ópera”, já que ninguém o vê nem sabe quem é. Interpretado por Gerald Butler e Emmy Rossum no cinema, foi indicado a três Oscars: Melhor Direção de Arte, Melhor Fotografia e Melhor Canção Original (Learn to be Lonely).

2. Os miseráveis

É um dos musicais mais famosos e mais encenados pelo mundo. Baseado no romance épico francês Les Misérables, de Victor Hugo, o musical se passa na França do início do século XIX e acompanha as histórias entrelaçadas de personagens que lutam por redenção e pela revolução. O enredo circula na história de Jean Valjean, um prisioneiro que chega à França nos tempos da Revolução de Julho. Valjean cuida de Cosette depois de decadência da sua mãe, Fantine, enquanto é perseguido pelo inspetor Javert. O musical estreou em 1987 na Broadway, e entre idas e vindas saiu de cartaz em 2016. Hoje o espetáculo está em diversos países, inclusive no Brasil. O filme foi dirigido por Tom Hooper e estrelado por Hugh Jackman, Russel Crowe, Anne Hathaway (que venceu o Oscar por sua brilhante interpretação de Fantine), Eddie Redmayne, Amanda Seyfried, Sacha Baron Cohen e Helena Bonham Carter.

Anne Hathaway em os miseráveis
Anne Hathaway em os miseráveis

3. Mamma Mia!

O musical foi escrito por Catherine Johnson e dirigido por Phyllida Lloyd, baseado nas canções do grupo pop sueco ABBA, compostas por Benny Andersson e Björn Ulvaeus, ex-integrantes da banda. Conta a história de Sophie, uma garota de 20 anos prestes a se casar, que vive com a mãe, Donna Sheridan, dona de um pequeno hotel na ilha de Calicos, na Grécia, e que não conhece seu pai. Achando o diário da mãe, descobre que ela teve um relacionamento com três homens diferentes (Sam Carmichael, Bill Andersson e Harry Bright) num curto período de tempo, meses antes de seu nascimento e que pode ser filha de qualquer um dos três. Resolve então convidá-los para o casamento – sem que sua mãe saiba – para tentar descobrir qual deles é seu verdadeiro pai, que nem Donna sabe ao certo, e ter seu desejo, de que ele a leve ao altar, realizado. O sucesso do musical levou à produção do filme Mamma Mia!, com Meryl Streep, Pierce Brosnan e Amanda Seyfried nos papéis principais. Lançado em 2008, o filme já arrecadou mais de U$600 milhões internacionalmente.

4. West Side Story

Inspirado em uma das histórias mais famosas do mundo, Romeu e Julieta, de Shakespeare, West Side Story se passa nos anos 50, em um bairro de Nova York, o Upper West Side, tomado por minorias étnicas e pela classe trabalhadora. No início de 1960, grande parte do bairro seria desmatada em um projeto de renovação urbana do Lincoln Center, mudando o caráter do bairro. O musical explora a rivalidade entre os Jets e os Sharks, duas gangues de rua adolescentes com diferentes origens étnicas. Os membros dos Sharks, de Porto Rico, são insultado pelos Jets, uma gangue branca. O jovem protagonista, Tony, ex-membro dos Jets e melhor amigo do líder da gangue, Riff, se apaixona por Maria, a irmã de Bernardo, o líder dos Sharks. O tema sombrio, música sofisticada, cenas estendidas de dança e foco em problemas sociais marcou um ponto de virada no teatro musical americano. E na sétima arte, foi encenado por Natalie Wood e Richard Beymer.

5. Chicago

Este é outro musical com um passado interessante, que inclui um revival. Na verdade, este é o renascimento de maior duração e se mantém em cartaz até hoje. Ele foi originalmente produzido por volta de 1926, como uma peça escrita por um jornalista que se baseou na história de criminosos em sua linha de trabalho. O espetáculo estreou na Broadway na forma de um musical a partir de 1975. Sua primeira exibição na forma de espetáculo para teatro não teve tanto sucesso e logo foi fechada. Foi reaberta em 1996. Chicago chamou a atenção pois era resultado de um filme baseado fora da produção de teatro e continua a ser uma escolha popular de espetáculo de teatro. Dirigido e coreografado por Rob Marshall, adaptado por Bill Condon e interpretado por Catherine Zeta-Jones e Renée Zellweger, Chicago venceu seis prêmios Oscar em 2003, incluindo o de Melhor Filme do Ano em 2002. Velma, a sensação de um clube noturno, assassina seu marido mulherengo. Então, Billy Flyn, o advogado mais esperto de Chicago, é o escolhido para defendê-la. A novata cantora Roxie também acaba na prisão por matar seu namorado e Billy também pega seu caso, transformando tudo em um circo da mídia. Agora, elas disputam entre si pelo topo do estrelato.

Bridgerton (3ª): O esperar da parte dois? Séries para você assistir no Dia das Mães As Melhores Trilhas Sonoras de Todos os Tempos Filmes de terror para assistir em maio 2024 FANFICS QUE VIRARAM FILMES PRODUÇÕES SOBRE FÓRMULA 1 A verdade sobre Bebê Rena Rota literária: conheça o aplicativo para leitores Top Filmes com ex-RBD FILMES DA TRILOGIA X DIRIGIDOS POR TI WEST Filmes originais da Netflix que são adaptações literárias Livros com o casal Ídolo e Fã! Filmes que são Dark Fantasy 6 livros da editora Intrínseca para o Dia Internacional da Mulher Histórias de Akira Toriyama Livros com o casal Grumpy x Sunshine FILMES DIRIGIDOS POR HAYAO MIYAZAKI NO STUDIO GHIBLI LANÇAMENTOS IMPERDÍVEIS DA EDITORA VERUS NO MÊS DE FEVEREIRO