Vale a pena assistir o musical "tick, tick…Boom!" ?

“tick, tick…Boom!, musical da Netflix, marca a estreia de Lin-Manuel Miranda como diretor e é um projeto que ele não escolheu por acaso. Afinal, Miranda sofreu uma grande influência de Jonathan Larson, que revolucionou o teatro musical ao criar o clássico Rent. Com este filme, o novo diretor promove a celebração da vida e arte de Larson. Mas, será que realmente vale a pena assistir esse musical?!

Veja também: Vale a pena assistir Demon Slayer?

Inspirado na vida real

Confira se Vale a pena assistir o musical "tick, tick…Boom!" ?
Cena do filme musical “tick, tick…Boom!”

“tick, tick…Boom!” é o nome do musical criado por Jonathan Larson antes do sucesso de Rent. Desse modo, Lin-Manuel Miranda segue a mesma estrutura do texto original e conta a história do compositor. Na trama, Jon é um jovem criativo, mas sem ainda ter seu talento reconhecido. É nítida sua habilidade em compor e criar histórias que abraçam a diversidade. Tanto que o roteiro segue essa linha e estabelece que o compositor estava a frente do seu tempo nos anos 90.

Além disso, Andrew Garfield abraça Jonathan Larson com extrema maestria. Pois traz todo seu processo criativo, relacionamento com a namorada, problemas financeiros e a desconfiança sobre sua arte. Sem contar que recebemos um reflexão profunda tempo, arte e como nossos conflitos afetam tudo. Tanto que o principal ponto da história é perto de seu aniversário de 30 anos e quando trabalhava o musical Superbia.

Confira também: Entenda o fenômeno do musical Hamilton

Um musical realista:

Olhe se Vale a pena assistir o musical "tick, tick…Boom!" ?
Andrew Garfield é Jonathan Larson em “tick, tick…Boom!” ?

Ao longo dessa jornada, o filme acaba se tornando uma carta de amor, não apenas para Larson. Mas também para o mundo da Broadway. Afinal, temos uma dose suficiente para realizar os sonhos de fãs mais apaixonados do gênero e também um peso de realidade nos temas abordados. Incluindo que esse não é um musical sobre coreografias e cenários eloquentes. No entanto, seu senso de espetáculo não fica em segundo plano. Tudo é sentido sentido e imersivo. Nada mais importa a não ser o que é dito, cantado, observado. Sendo que nenhuma palavra ou canção é desperdiçada, por mais estranha que seja, deixa de ter escopo narrativo.

Vale a pena assistir o musical “tick, tick…Boom!” ?

Com toda a certeza sim! É difícil não se envolver emocionalmente com “tick, tick…Boom!“. Especialmente com a ajuda de Lin-Manuel Miranda. Acima de tudo, celebra a passagem curta, mas impactante de Jonathan Larson. Sendo que a atuação de Andrew Garfield é digna de premiações. Ainda mais, poucos atores conseguem transmitir com espontaneidade as alegrias, sonhos e superações de um artista. Mesmo que musicais têm um público muito específico, existem oportunidades que nos permitem entrar em contato de uma maneira diferente. Desse modo, este longa é a prova viva disso.

FILMES DA TRILOGIA X DIRIGIDOS POR TI WEST Filmes originais da Netflix que são adaptações literárias Livros com o casal Ídolo e Fã! Filmes que são Dark Fantasy 6 livros da editora Intrínseca para o Dia Internacional da Mulher Histórias de Akira Toriyama Livros com o casal Grumpy x Sunshine FILMES DIRIGIDOS POR HAYAO MIYAZAKI NO STUDIO GHIBLI LANÇAMENTOS IMPERDÍVEIS DA EDITORA VERUS NO MÊS DE FEVEREIRO FILMES DE ANIMAÇÃO QUE TAMBÉM SÃO COMÉDIAS ROMÂNTICAS LIVROS SOBRE MITOLOGIA GREGA, ALÉM DE PERCY JACKSON LIVROS QUE LEMBRAM “TODOS MENOS VOCÊ” ONDE ASSISTIR OS INDICADOS AO OSCAR 2024? LANÇAMENTOS DA EDITORA ALT EM 2024 Livros que serão adaptados em 2024 Contos natalinos para você ler no Kindle Unlimited Willy Wonka: Conheça as versões do personagem Expansão “Aluga-se” do The sims 4: O que esperar?