...

Esses dias estava desesperada procurando algo do entretenimento para consumir, mas nada me agradava. Então resolvi correr para o meu bom e velho desenho que nunca me abandona. No mesmo dia assisti “A hora do Recreio – o Filme” e “Pateta – O filme”. Sabem como me senti? Incrivelmente alegre e feliz, parecia que a hora de ir para escola estava chegando.

Quem não se lembra da turma da Hora do Recreio com T. J, Spinelli, Gretchen, Mike e o pequeno Gus Claro que depois de assistir ao filme corri para ver a abertura e relembrar algumas coisinhas que já não faziam muito sentido para mim. Adorei o filme pois ele foi uma grande saída para a nossa nostalgia infantil de TV Globinho e Bom dia e CIA.

O filme na verdade é composto por três situações, quase episódios, que o completam. Nessa história, o grupinho já não está mais na quarta série e sim na cobiçada quinta série, e sentem o peso do amadurecimento e da “obrigação de crescer”.

Sinto que foi um desenho que ensinou para todos aqueles que acompanhavam que até eles cresceram e tiveram que madurecer. O privilégio de tornar-se adulto não é só nosso, eles também tiveram essa oportunidade. Então foi delicioso ver que até eles, que eram tão levados e contra os adultos, aceitam que uma hora a vez deles iria chegar.

Por outro lado, temos o filme do Pateta. Que delicia assistir os verdadeiros clássicos da Disney que preenchiam todos os meus VHS com trailers dos desenhos. Eu sabia cada música, fala e situação do filme só de tanto assistir o trailer e depois correr para ver tudo completo.

Quando comecei a ver o Pateta, me bateu aquela saudade da inocência de quando era criança que se divertia com as trapalhadas dele. Mas eu ri, ri tanto vendo o desenho. Me senti mais leve e descontraída.

Pelo menos uma vez no ano devemos tirar o Dia da Infância, para sentarmos e assistirmos todos esses grandes clássicos da nossa infância. Rir, cantar, chorar, pular e fazer coisas felizes igual fazíamos quando éramos crianças. Isso é um escape da nossa dura realidade. Não digo que é para fugirmos dela, pois sabemos que isso não irá acontecer, mas é uma forma de fecharmos os olhos por algumas horas e voltar a sentir toda aquela pureza e felicidade de quando éramos pequeninos.

Imagem relacionada

Séries para quem amou Maxton Hall Bridgerton (3ª): O esperar da parte dois? Séries para você assistir no Dia das Mães As Melhores Trilhas Sonoras de Todos os Tempos Filmes de terror para assistir em maio 2024 FANFICS QUE VIRARAM FILMES PRODUÇÕES SOBRE FÓRMULA 1 A verdade sobre Bebê Rena Rota literária: conheça o aplicativo para leitores Top Filmes com ex-RBD FILMES DA TRILOGIA X DIRIGIDOS POR TI WEST Filmes originais da Netflix que são adaptações literárias Livros com o casal Ídolo e Fã! Filmes que são Dark Fantasy 6 livros da editora Intrínseca para o Dia Internacional da Mulher Histórias de Akira Toriyama Livros com o casal Grumpy x Sunshine FILMES DIRIGIDOS POR HAYAO MIYAZAKI NO STUDIO GHIBLI