...

Sabe aquele livro que você lê e pensa: E eu que achei que minha vida estava ruim! Então Sorrisos Quebrados deixa o leitor pensativo sobre as suas reclamações diante da vida, e outra coisa, também é um grande alerta para pararmos e começarmos a perceber o pedido tímido de ajuda do próximo.

Da autora portuguesa Sofia Silva, Sorrisos Quebrados conta a história de Paola e André, ambos quebrados fisicamente e sentimentalmente, e que encontram na pequena Sol a possível cura para essas feridas. O livro é muito intenso e focado em retratar que nem toda tragédia pode ser o fim, e sim o começo de uma nova história, que, mesmo sendo difícil, enfrentar nossos medos é o primeiro passo para as nossas superações.

“Todo dia é um recomeço.

Todo dia eu renasço.

Todo dia eu me levanto.

Todo dia eu não desisto.

Todo dia eu vivo como se não tivesse todos os dias.”

O livro tem como um dos temas a violência doméstica, que é apresentada logo no início com um prólogo muito forte e cheio de detalhes, não só de como a violência acontece, mas também do sentimento de quem está sofrendo. A autora apresenta uma narrativa que quebra um pouco os paradigmas, e muito errôneos, de que a vítima é a grande culpada da violência. What? Pois é, isso é real e Sofia quis mostrar o que acontece depois da violência, que existe um caminho, mesmo que longo, para reencontrar a felicidade.

Narrado em primeira pessoa, a história passeia pelos pontos de vistas de dois personagens, Paola e André, porém existem muitos mais momentos de Paola. Mesmo sendo um livro de ficção, ele fala muito do real, do que é possível acontecer, do que acontece na vida de várias mulheres ao redor do mundo, que existe pais que podem sim cuidar dos filhos sozinhos e que nossas atitudes refletem muito nas outras pessoas.

“É tão difícil mostrar nossas fraquezas. Como se amar alguém que não merece fosse um ato vergonhoso. Que nós somos os fracos por amarmos. ”

Por mais que a leitura seja pesada, ela é carregada de mistério durante uma boa parte da história, mas como nada é perfeito, confesso que o relacionamento entre os personagens, da metade para o final, começou a incomodar bastante. A coisa do vai e vem, briga e desbriga, acaba tirando um pouco do foco da história e torna a leitura, digamos que, um pouco parada. Masss como isso é mais no final, segue o embalo que a última página faz o leitor ressecar de tanto chorar.

Sorrisos Quebrados me atingiu bastante, por um bom tempo eu só ficava pensando na força que os personagens, principalmente a Paola, tinham para seguir, e me questionei se eu era capaz de fazer a mesma coisa. Obvio que minha resposta foi não, mas me dei espaço para começar a ver algo bom nos coisas ruins. Creio que essa foi a ideia da Sofia e com certeza ela conseguiu passar com muita maestria para os leitores.

Além da história, também podemos falar da capa maravilhosa cheia de detalhes ocultos. O livro foi publicado com muito carinho pela editora Valentina, que já tem planos para em 2018 lançar o segundo livro da série. Mas fiquem tranquilos, ou não, pois não é exatamente uma continuação de Sorrisos Quebrados, e sim uma nova história sobre a dona da clínica.

Bridgerton (3ª): O esperar da parte dois? Séries para você assistir no Dia das Mães As Melhores Trilhas Sonoras de Todos os Tempos Filmes de terror para assistir em maio 2024 FANFICS QUE VIRARAM FILMES PRODUÇÕES SOBRE FÓRMULA 1 A verdade sobre Bebê Rena Rota literária: conheça o aplicativo para leitores Top Filmes com ex-RBD FILMES DA TRILOGIA X DIRIGIDOS POR TI WEST Filmes originais da Netflix que são adaptações literárias Livros com o casal Ídolo e Fã! Filmes que são Dark Fantasy 6 livros da editora Intrínseca para o Dia Internacional da Mulher Histórias de Akira Toriyama Livros com o casal Grumpy x Sunshine FILMES DIRIGIDOS POR HAYAO MIYAZAKI NO STUDIO GHIBLI LANÇAMENTOS IMPERDÍVEIS DA EDITORA VERUS NO MÊS DE FEVEREIRO