É tão difícil escrever uma resenha de um livro tão sensível, pois não existem palavras que descreva o que aquela leitura representa. Assim que terminei Toda minha ira, o novo livro da Sabaa Tahir, mesma autora de Uma chama entre as cinzas, fiquei me questionando de como eu poderia falar sobre a história. Bom, o resultado está abaixo e espero que gostem!

Sobre o livro

Salahudin e Noor são mais que melhores amigos; eles são família. Crescendo como párias numa cidadezinha em pleno deserto de Mojave, eles entendem um ao outro como ninguém mais consegue. Até a Briga, que destrói o vínculo entre eles com a fúria de uma explosão.

Agora, Sal luta para administrar o motel da família conforme a saúde de sua mãe, Misbah, se deteriora e seu pai se perde no alcoolismo. Noor, por sua vez, anda numa corda bamba angustiante, trabalhando na loja de bebidas de seu tio violento enquanto esconde o fato de que está se candidatando em várias universidades para poder escapar da cidade.

+ Leia também: Resenha: Ponte das Almas (Vol. 3), de V. E. Schwab

Minha experiência

Toda minha ira é uma leitura sensível que aborda assuntos delicados como: dependência química, abuso físico, islamofobia, morte e alguns outros. E esse romance está bem longe de ser algo que conhecemos em Uma chama ente as cinzas. Aqui temos uma história que traz reflexão e muitos questionamentos. E por mais seja uma história que acontece nos Estados Unidos é fácil trazer para a realidade do Brasil. Infelizmente.

Quando comecei o livro eu esperava algo com mais romance entre os jovens, mas no fim ganhei olhos vermelhos de tanto chorar. Foi choro de tristeza, felicidade, angústia e todos os sentimentos misturados. A Sabaa sabe muito bem mexer com o leitor e isso é muito prazeroso.

Uma história lenta, mas surpreendente

Não acho que Toda minha ira seja um livro para ser lido rápido, é mais uma leitura para você ir acompanhando e refletindo sobre o que você está lendo. Não é uma história cheia de ação, reviravoltas e adrenalina. É uma narrativa lenta em que as coisas vão acontecendo aos poucos. O que me surpreendeu é que sem perceber já estava na metade do livro e depois no fim e aí sim eu vi o quanto a história foi crescendo de pouquinho em pouquinho.

A escrita da autora é muito gostosa de acompanhar. A forma como a Sabaa escreve os detalhes é fácil de visualizar a cena e sentir o que o personagem está passando. Ela transmite perfeitamente as emoções do Salahudin e Noor.

Salahudin e Noor são mais que amigos

Salahudin e Noor são personagens incríveis. A força, a determinação deles e até mesmo a lealdade que um tem com o outro é algo muito lindo. Eles são mais que amigos, eles são família, eles estão lá um para o outro e como qualquer ser humano eles possuem defeitos.

Salahudin é um personagem difícil de explicar, assim como a Noor, ele possuí traumas de infâncias e com isto acabou criando uma dificuldade de socializar. Ele é um jovem que dá vontade de cuidar, pois boa parte do tempo ele passa um sentimento de solidão.

Já a Noor é uma personagem que a principio passa uma imagem de uma jovem forte, guerreira, que faz e acontece… porém, ao longo da história vamos conhecendo melhor a Noor e vendo o quanto ela é frágil. O escape perfeito para ela é a música, boa parte do livro está com seus fones. Ela também passa um sentimento de solidão e talvez por isso quando tem cena dos dois juntos é completamente diferente. Um completa o outro.

Mas o que eu achei?

Sabaa Tahir entregou tudo neste drama baseado na própria infância. Claro, que quando você descobre a verdadeira inspiração para Toda minha ira, as coisas mudam um pouco e torna tudo ainda mais profundo.

Eu amei como a autora traz temas sensíveis e de forma responsável, como ela desenvolveu os personagens, mas principalmente como ela inseriu o ponto de vista da Misbah (mãe de Salahudin). Foi a coisa mais emocionante o fim do livro quando é revelado o propósito dela ali e de onde ela estava narrando. É difícil explicar, só lendo para entender.

No geral eu gostei demais da leitura, foi uma experiência incrível e um mergulho na cultura paquistanesa. É um livro muito rico, profundo, sensível e todo mundo precisa ler alguma vez na vida esta história.

+ Leia também: Confira o que esperar do livro “Sonhador Impossível”

LANÇAMENTOS IMPERDÍVEIS DA EDITORA VERUS NO MÊS DE FEVEREIRO FILMES DE ANIMAÇÃO QUE TAMBÉM SÃO COMÉDIAS ROMÂNTICAS LIVROS SOBRE MITOLOGIA GREGA, ALÉM DE PERCY JACKSON LIVROS QUE LEMBRAM “TODOS MENOS VOCÊ” ONDE ASSISTIR OS INDICADOS AO OSCAR 2024? LANÇAMENTOS DA EDITORA ALT EM 2024 Livros que serão adaptados em 2024 Contos natalinos para você ler no Kindle Unlimited Willy Wonka: Conheça as versões do personagem Expansão “Aluga-se” do The sims 4: O que esperar? A Cantiga dos Pássaros e das Serpentes: vale a pena ver? Se o personagem do seu filme favorito fosse uma animação da Pixar Livros de Edgar Allan Poe em A Queda da Casa de Usher Músicas que falam sobre términos Livros com jogadores de futebol americano para você ler Livros do Grupo Editorial Record para o Dia das Crianças Conheça Cyberpunk 2077: Nenhum acaso AMOR E LIVROS! ENTREVISTA EXCLUSIVA COM JENNA EVANS WELCH, AUTORA DE AMOR E GELATO