...

Livrai-nos do mal é o eletrizante livro de estreia de Rose Wilding, um thriller de vingança feminista viciante cheio de críticas sociais e que vai mexer com o leitor.

Livrai-nos do mal

Sete mulheres estão reunidas em um quarto de hotel; no centro do cômodo, a cabeça de um homem. Todas tinham motivos para desejar o fim de Jamie Spellman. Todas juram que não o mataram, mas nenhuma delas acredita nisso. A questão é que, para se protegerem, elas precisam descobrir quem foi.

Conforme a investigação avança, as conexões entre elas convergem, seus segredos são expostos, enquanto alternamos nossas suspeitas, devorando as páginas do livro até deparar com a revelação surpreendente das verdadeiras circunstâncias da morte de Jamie Spellman, um homem que controlou todas as narrativas ― até um segundo antes do fim.

Morreu tarde!

Estava com saudade de pegar um livro e não conseguir largar. Ler noite adentro até perceber que já é de manhã. Foi uma experiência eletrizante acompanhar o crescimento dessa história que sem dúvidas entrou no meu top 5 de thrillers favoritos.

Livrai-nos do mal é um thriller raiz que cumpre todo o papel que um bom livro do gênero promete. Desconforto, cenas marcantes, personagens tóxicos, personagens burros, uma teia de acontecimentos que deixa que te faz criar mil teorias. Em resumo, perfeito.

Contudo, vale dizer que o livro é cheio de gatilho e aborda assuntos delicados. Afinal, o ser ali decapitado era realmente desprezível, tóxico e você pode esperar tudo de ruim dele. Jamie era manipulador, egocêntrico, egoísta, o pior da humanidade.

A autora vai construindo a figura do Jamie assim como vai construindo cada uma das mulheres. A diferença é que desde o início Rose deixa claro que ele é uma péssima pessoa e que todas elas têm motivos para fazer isso.

Escrita precisa que transmite os sentimentos dos personagens

No início tive um pouco de dificuldade de me conectar com a história. Os capítulos são divididos para cada uma das sete mulheres e tem uma linha do tempo para você entender o papel de cada uma ali. Mas até você pegar todos os nomes e começar a identificar pode demorar um pouco. Bem pouquinho mesmo, em 30% você já sabe quem é quem.

Rose transmite com precisão as inquietações e angústias das mulheres que foram abusadas e manipuladas por Jamie. Teve horas que eu realmente precisava fechar o livro, respirar e voltar para a leitura.

Confira também: Resenha: Um de nós está de volta, de Karen M. McManus

Quem gosta do gênero vai curtir muito a leitura. Eu amo thriller e fazia tempo que não lia um tão bom quanto. É uma história madura, com personagens adultos e problemas reais. Cada uma das setes mulheres tem algo para nos contar e com certeza pelo menos com uma você irá se identificar. Pois Rose traz muito do mundo real para dentro da ficção.

Agora, quem não está acostumado, ou só conhece os thrillers levinhos, provavelmente vai se chocar com a riqueza e frieza dos detalhes que ali estão sendo narrados. Então eu já digo que Lrivai-nos do mal não é pra você. Mas caso queria conhecer um thriller de verdade é só puxar uma cadeira e aproveitar o espetáculo!

Bridgerton (3ª): O esperar da parte dois? Séries para você assistir no Dia das Mães As Melhores Trilhas Sonoras de Todos os Tempos Filmes de terror para assistir em maio 2024 FANFICS QUE VIRARAM FILMES PRODUÇÕES SOBRE FÓRMULA 1 A verdade sobre Bebê Rena Rota literária: conheça o aplicativo para leitores Top Filmes com ex-RBD FILMES DA TRILOGIA X DIRIGIDOS POR TI WEST Filmes originais da Netflix que são adaptações literárias Livros com o casal Ídolo e Fã! Filmes que são Dark Fantasy 6 livros da editora Intrínseca para o Dia Internacional da Mulher Histórias de Akira Toriyama Livros com o casal Grumpy x Sunshine FILMES DIRIGIDOS POR HAYAO MIYAZAKI NO STUDIO GHIBLI LANÇAMENTOS IMPERDÍVEIS DA EDITORA VERUS NO MÊS DE FEVEREIRO