Confira a resenha do livro "Gwen e Art não estão apaixonados"

Trazendo comédia romântica medieval queer sobre amores, amizade e coragem, venha ver mais de “Gwen e Art não estão apaixonados”. Aliás, a obra de Lex Croucher, lançada pela Verus Editora, veio com uma proposta diferente e figuras marcantes. Mas, valeu a pena? Vamos descobrir mais de “Gwen e Art não estão apaixonados”:

Veja também- Gwen e Art não estão apaixonados, um enemies to lovers diferente

Uma narrativa positiva:

Veja tudo sobre "Gwen e Art não estão apaixonados"

Em primeiro lugar, é válido mencionar que o livro não é uma releitura de Rei Arthur, mas as lendas são mencionadas e tem um enfoque na narrativa, já que temos personagens são descendentes do rei. Algo que realmente é muito interessante. Afinal, temos a ancestralidade e toda uma história sobre o rei que está morto há décadas, mas que ainda assim tem muitos seguidores e pessoas que acreditam no seu retorno milagroso.

Narrado em terceira pessoa pela perspectiva de Gwen e Arthur, encontramos aqui uma história sobre amizade e sobre se permitir ser quem você é, diante das circunstancias.  Tanto que a autora construiu uma história sobre dois amores proibidos, uma princesa e uma cavaleira, e um nobre e o futuro rei. Mas, ficou bom de fato?

Agora, a execução…

Lançado pela Verus Editora, "Gwen e Art não estão apaixonados"

De fato, o livro tem uma proposta muito boa e que promete ser mais leve do que cheio de reflexões. Porém, desde o início, eu senti muita falta de construção objetiva, assim como os romances até os personagens em si. A sensação que teve é que a autora quis trazer muitos elementos e ficava soltando de forma aleatória, sem propósito ou intensão. Por isso, pode afetar a nossa relação com os personagens.

Admito que o Art é o melhor personagem, com aquela vibe de “eu sou o que você vê, se quiser gostar, goste, se não, problema seu”. Dessa forma, ele nos cativa e diverte, ao mesmo tempo. Mas, a Gwen tem uma personalidade muito complicada e difícil de lidar. Mesmo que a evolução da relação de ambos foi boa, acredito que essa tipo de enredo seria bem melhor se houvesse uma coordenação entre os fatos. Além disso, a autora perdeu a chance de desenvolver mais os personagens secundários que poderiam roubar a cena em vários momentos.

Mas, vale a pena ler “Gwen e Art não estão apaixonados”?

No geral, “Gwen e Art não estão apaixonados” é uma história que dependendo do momento pode agradar. No entanto, a falta de desenvolvimento dos momentos e dos personagens acabam prejudicando o enredo. É uma pena ter acontecido isso, pois eu queria ter me apaixonado pelo livro. Quem sabe, em uma próxima oportunidade.

Top Filmes com ex-RBD FILMES DA TRILOGIA X DIRIGIDOS POR TI WEST Filmes originais da Netflix que são adaptações literárias Livros com o casal Ídolo e Fã! Filmes que são Dark Fantasy 6 livros da editora Intrínseca para o Dia Internacional da Mulher Histórias de Akira Toriyama Livros com o casal Grumpy x Sunshine FILMES DIRIGIDOS POR HAYAO MIYAZAKI NO STUDIO GHIBLI LANÇAMENTOS IMPERDÍVEIS DA EDITORA VERUS NO MÊS DE FEVEREIRO FILMES DE ANIMAÇÃO QUE TAMBÉM SÃO COMÉDIAS ROMÂNTICAS LIVROS SOBRE MITOLOGIA GREGA, ALÉM DE PERCY JACKSON LIVROS QUE LEMBRAM “TODOS MENOS VOCÊ” ONDE ASSISTIR OS INDICADOS AO OSCAR 2024? LANÇAMENTOS DA EDITORA ALT EM 2024 Livros que serão adaptados em 2024 Contos natalinos para você ler no Kindle Unlimited Willy Wonka: Conheça as versões do personagem