...
Livro Anne da Ilha edição editora autêntica com a personagem Anne e Gilbert na capa

Em Anne da Ilha conseguimos ter um novo olhar para a protagonista. Ela está ainda mais encantadora, determinada e disposta a continuar a seguir suas ideias. Porém, Anne cresceu e está mais madura na fala e nas atitudes. Até mesmo a protagonista fala com certa nostalgia de quando era menor e achava que sua imaginação era a única coisa que importava.

Na verdade, todos os personagens cresceram, nenhum deles ficou preso no tempo. Isso é realmente muito interessante porque parece que você está acompanhando pessoas reais e fora isso situações possíveis da época acontecem deixando ainda mais a história emocionante.

Eu me envolvi muito mais nesse terceiro livro que no segundo, Anne de Avonlea (que você confere a resenha aqui). Ao contrário do outro que achei a história um pouco mais arrastada e muito mais focada em assuntos paralelos que propriamente na Anne. No terceiro temos 100% o foco no contexto em que a Anne está vivendo. Seus dilemas sobre a faculdade, suas responsabilidades com Marilia e até o medo do seu pedido de casamento. Então aqui temos uma história da Anne, uma história da nova fase da vida da personagem que tanto deixou o coração dos leitores apaixonados quando chegou em Green Gables.

Leia também: CURIOSIDADES SOBRE ANNE DE GREEN GABLES

É claro que a personagem continua sendo cheia de vida e com a imaginação bem estimulada, porém com mais pé no chão. Anne ainda nos ensina a não desistir dos nossos objetivos e acreditar que podemos sim alcançá-los, só não podemos desistir. Ela também nos mostrar que nem tudo vai acontecer da maneira que imaginamos e, por esta razão, temos que está atentos para quando a oportunidade aparecer entendermos o sinal.

Moça segurando o livro Anne da Ilha na frente, história que inspirou a série Anne With an E

– PODE CONTER SPOILER –

Outra coisa que aqueceu meu coração nesse livro foi que finalmente Anne percebeu que ama o Gibert e ele tomou coragem finalmente para se declarar. Foi tão lindo ver como os dois se preocupam um com outros.

Eu esperei tanto por esse momento, dei gritinhos sim de felicidades. Não que Gilbert é o melhor homem, porém é lindo quando ele reconhece que ama Anne e está disposto de ser exclusivamente dela. E mesmo ela dizendo não, ele sente que da parte dele ele não conseguirá amar outra pessoa além dela. Eu chorei quando ela reconheceu isso também.

O que eu amo nos livros da Anne é como a amizade é descrita nas histórias. Todos são amigos, se importam um com outros e não existe aquele ciúme de “ai mas ela só pode ser amiga de fulana”. A autora foi incrivelmente perfeita ao construir esse universo da protagonista cheio de pessoas incríveis e que só tem agregar na história.

Leia também: ORDEM DOS LIVROS DE ANNE DE GREEN GABLES, DE L. M. MONTGOMERY

Mas nem de coisa linda vive um livro

Obviamente algumas coisas na estrutura da história me incomodaram um pouco. Um exemplo é a falta de desenvolvimento de algumas cenas. A história parece corrida, são muitas épocas e anos passando em poucas folhas e muitas cenas que tinham grande potencial não foram desenvolvidas.

Sim, fiquei um pouco frustrada em relação a isso porque esperava mais momentos da Anne com seus pretendentes e até mesmo dela na faculdade. Mas isso tira o encanto? Não, porque no final tudo dá certo e realmente essas cenas não vão fazer tanta diferença, mas poderia ter acrescentado umas ceninhas sem problema algum.

Também me incomoda um pouco em Anne da Ilha é o excesso de personagens que são colocados sem tanta importância e você acaba se perdendo em quem é relevante ou não. Isso me incomoda porque sou uma pessoa que esquece facilmente os nomes, talvez você não se incomode. Contudo, já notei que muitos desses personagens citados soltos nas histórias aparecem mais lá na frente. Então, pode ser uma boa forma de já fazer com que o leitor se acostume com ele.

Mas o que eu achei na real!

Como disso no início, esse foi meu favorito. Eu me envolvi na história da Anne, me encantei por essa nova fase e por tudo que L. M. Montgomery descreveu ali. É importante falar que Anne da Ilha teve sua primeira publicação em 1915 e muitas coisas que acontecem na história são referências a aquele tempo. No entanto, a autora construiu uma personagem a frente do seu tempo e com uma história que vai deixar marcas e ensinamentos por muitos anos.

Recomendo Anne para todos que amam uma boa história de amor e também é apaixonado por personagens determinadas e fabulosas.

Bridgerton (3ª): O esperar da parte dois? Séries para você assistir no Dia das Mães As Melhores Trilhas Sonoras de Todos os Tempos Filmes de terror para assistir em maio 2024 FANFICS QUE VIRARAM FILMES PRODUÇÕES SOBRE FÓRMULA 1 A verdade sobre Bebê Rena Rota literária: conheça o aplicativo para leitores Top Filmes com ex-RBD FILMES DA TRILOGIA X DIRIGIDOS POR TI WEST Filmes originais da Netflix que são adaptações literárias Livros com o casal Ídolo e Fã! Filmes que são Dark Fantasy 6 livros da editora Intrínseca para o Dia Internacional da Mulher Histórias de Akira Toriyama Livros com o casal Grumpy x Sunshine FILMES DIRIGIDOS POR HAYAO MIYAZAKI NO STUDIO GHIBLI LANÇAMENTOS IMPERDÍVEIS DA EDITORA VERUS NO MÊS DE FEVEREIRO