...

Alguns livros mexem com a gente a ponto de ser até difícil falar mais sobre. Aqui isso aconteceu de maneira bem positiva, porque como sempre falo eu amo livros que me faz refletir e ter mil sensações durante a leitura, e a A única memória de Flora Banks me deu toda essa montanha russa da maneira mais surpreendente e linda.

A Única Memória de Flora Banks, da autora Emilly Barr, conta a história de uma jovem de 18 anos, que sofre de amnésia e sua memória reinicia várias vezes ao longo dia. O curioso é que tudo que ela lembra é até os seus 11 anos depois disso nada fica em sua mente. Mas isso muda quando um dia Flora lembra de um acontecimento da noite anterior e por conta disso ela passa acreditar e buscar a possibilidade que fará ela nunca mais ter os apagões de memória.

Foi uma experiência muito bonita e emocionante ler esse livro, principalmente porque estamos lendo no ponto de vista de Flora e a autora fez questão de escrever toda a narrativa como se fosse o cérebro da protagonista funcionando. Muitas vezes eu ficava irritada por está lendo a mesma coisa várias vezes e eu ficava “ai que saco isso de novo.” Mas logo em seguida eu me imaginava sendo a Flora e batia aquela angustia de pensar que era exatamente daquela forma que ela vivia, tendo que reiniciar todas as suas lembranças a cada 30 minutos.

Ao longo do livro eu me revoltei muito com os pais pelo fato de terem deixado uma jovem tão frágil sozinha durante muito tempo, pois meu coração ficava tão apertado quando a Flora se metia em confusão que eu queria gritar com os pais, pegar o telefone ligar para eles e dizer “Não está nada bem com a Flora, voltem para casa!”. Contudo, a autora não fez isso atoa e no final simplesmente agradeci imensamente pelos pais dela terem deixado sozinha para que assim ela pudesse viver mais uma grande aventura para guardar no seu caderno de memórias.

Falando de forma técnica, o enredo é muito bem construído e possui personagens bem desenvolvidos e que conseguimos ver uma evolução a cada parte do livro, tirando uma certa pessoa mas essa a gente guarda raiva mesmo. A escrita da autora é bem fluída e cheia detalhes para descrever o ambiente, afinal todo detalhe é de suma importância para a nossa protagonista e por isso precisamos está atento a tudo. Alias, muitas coisas podem não fazer sentido no início, mas no final um grande quebra cabeça será montado e sem dúvidas você irá deixar cair algumas lágrimas.

A única coisa que não gostei foi que não tem um epílogo, ahahaha eu queria tanto saber como ficou a Flora.

Regras da Flora:

– Não entre em pânico, porque provavelmente está tudo bem.

– Viva o momento sempre que puder.

– Não beba cerveja que dá enjoou.

– Seja corajosa ♥

Séries para quem amou Maxton Hall Bridgerton (3ª): O esperar da parte dois? Séries para você assistir no Dia das Mães As Melhores Trilhas Sonoras de Todos os Tempos Filmes de terror para assistir em maio 2024 FANFICS QUE VIRARAM FILMES PRODUÇÕES SOBRE FÓRMULA 1 A verdade sobre Bebê Rena Rota literária: conheça o aplicativo para leitores Top Filmes com ex-RBD FILMES DA TRILOGIA X DIRIGIDOS POR TI WEST Filmes originais da Netflix que são adaptações literárias Livros com o casal Ídolo e Fã! Filmes que são Dark Fantasy 6 livros da editora Intrínseca para o Dia Internacional da Mulher Histórias de Akira Toriyama Livros com o casal Grumpy x Sunshine FILMES DIRIGIDOS POR HAYAO MIYAZAKI NO STUDIO GHIBLI