...

Não existe, de fato, um evento específico que marque a chegada do K-Pop no Brasil. Porém, pode-se dizer que quem ajudou a propagar a cultura sul coreana foram os próprios fãs, através da divulgação via internet e mídias sociais. Eles foram o principal fator para o gênero ganhar espaço em território brasileiro.

Mundialmente falando, o K-Pop ganhou visualização em 2012 com o sucesso de ‘Gangnam Style’ do rapper PSY. Você pode perguntar para quem quer que seja se conhece K-Pop, a resposta vai ser unânime: PSY. Porém, já é um cenário que vem mudando.

No Brasil, pode-se afirmar que o evento que marcou o boom do K-Pop foi o festival Music Bank, em 2014, no Rio de Janeiro, no qual vários artistas do cenário musical sul coreano realizaram um grande show. A partir daí, muitas pessoas que apenas conheciam ‘Gangnam Style’ passaram a conhecer um estilo totalmente novo, mas que ganhava um maior espaço na sociedade brasileira.

O primeiro evento de K-Pop no Brasil foi o Kpop Cover Dance Festival, com a presença do grupo sul coreano MBLAQ, que foi jurado do concurso de k-cover (cover de K-Pop). Foi a primeira vez de um grupo de K-Pop no Brasil, e daí não parou mais. Antes, São Paulo era o principal estado brasileiro a receber esses eventos, o que vem mudando com a inclusão de vários outros estados.

Programas de televisão destinados ao público do K-Pop começaram a ser exibidos, como o Ponto K-Pop, no canal de TV fechada Play TV, e o quadro “Quem sabe dança”, do programa do Raul Gil, no SBT, em TV aberta.

Realizei uma pesquisa com 1.235 brasileiros em busca de respostas, como por exemplo, o que atrai tanto nesse gênero musical. As respostas foram as mais variadas: músicas, diversidade, coreografias cativantes, performances, criatividade nas produções dos MVs, as cores, os estilos, a interação com o público, e o próprio Idol em si, seja por sua personalidade, seu esforço, trabalho duro ou por seus múltiplos talentos. Além disso, muitos afirmam que usam o K-Pop para escapar da realidade e transformam em um modo de vida.

Ou seja, o estilo sul coreano vem cada vez mais ganhando adeptos no Brasil e os empresários, influenciadores digitais, e até mesmo, as mídias tradicionais brasileiras, têm que aproveitar esse movimento, pois o fã brasileiro pede sim por mais conteúdo que venha desse novo ritmo chamado K-Pop, o pop sul coreano.

 

Rachel Guarino é jornalista

Bridgerton (3ª): O esperar da parte dois? Séries para você assistir no Dia das Mães As Melhores Trilhas Sonoras de Todos os Tempos Filmes de terror para assistir em maio 2024 FANFICS QUE VIRARAM FILMES PRODUÇÕES SOBRE FÓRMULA 1 A verdade sobre Bebê Rena Rota literária: conheça o aplicativo para leitores Top Filmes com ex-RBD FILMES DA TRILOGIA X DIRIGIDOS POR TI WEST Filmes originais da Netflix que são adaptações literárias Livros com o casal Ídolo e Fã! Filmes que são Dark Fantasy 6 livros da editora Intrínseca para o Dia Internacional da Mulher Histórias de Akira Toriyama Livros com o casal Grumpy x Sunshine FILMES DIRIGIDOS POR HAYAO MIYAZAKI NO STUDIO GHIBLI LANÇAMENTOS IMPERDÍVEIS DA EDITORA VERUS NO MÊS DE FEVEREIRO