Assim que terminei de assistir Echoes passei um tempo pensando se gostei da produção. Refleti muito em como ser sincera ao falar sobre a minissérie aqui no site. Então, bora falar de Echoes, a minissérie da Netflix que está dando um nó na cabeça de quem assiste.

Sobre Echoes

A história de Echoes acompanha duas gêmeas idênticas e inseparáveis, Leni e Gina. Desde pequenas elas compartilham um segredo perturbador e muito perigoso: as gêmeas idênticas trocaram secretamente de lugar todos os anos. Tudo estava indo bem como sempre até que uma delas desaparece e o mundo perfeito começa a desmoronar.

Vanessa Gazy assina o roteiro de Echos enquanto a produção fica com Brian Yorkey, ao lado do também produtor Quinton Peeples. A minissérie tem nomes fortes no elenco como Michelle Monaghan, que dá a vida as gêmeas. Além dela temos Matt Bomer e Daniel Sunjata.

Irmã boa e irmã má

O enredo intregante de irmã boa e irmã má

Com 7 episódios, a minissérie começa cheia de adrenalina com uma das gêmeas procurando a outra. Eu estava gostando bastante, o mistério do que poderia ter acontecido com a irmã estava pretendo minha atenção. Os enredos que cercavam a história principal também eram intrigantes.

Echoes é bom, tem um enredo intrigante e aquela pegada de irmã boa e irmã má de filmes já conhecidos, como O mistério das duas irmãs. Entretanto, o roteiro é tão cheio de arcos e informações soltas que deixa a minissérie bem confusa e até mesmo bizarra.

Minha opinião sincera

Uma coisa que me incomodou foi quando as duas irmãs começaram a dividir a tela. Tudo isso porque Michelle Monaghan pareceu fazer muito mais esforço para convencer a história da Gina do que de Leni. Talvez, convencer que alguém é boa seja difícil, não sei. No fundo eu achava que o problema era de identidade mesmo e só existia uma irmã, a outra era um surto coletivo.

Também tem alguns personagens que não acrescenta em nada, estão ali apenas para confundir ainda mais a cabeça de quem assiste. Por outro lado, temos alguns que poderiam enriquecer o enredo e foram apagados e deixados de lado.

Personagens poderiam ser aproveitados

Não posso falar que desgostei. Aliás, até a metade eu estava curtindo. Porém, na reta final me desanimei uma vez que a história ficou bem corrida e o final aberto. Que na minha opinião é bem desnecessário, ficaria muito mais interessante se tivessemos uma resolução. Acredito que o maior erro foi tentar misturar um suspense policial com thriller cheio de reviravoltas na intenção de bagunçar as teorias de quem assistir. No caso aqui deixa tudo cansativo e confuso. Péssimo!

Mas vale a pena assitir?

Echoes na verdade foi uma experiência bem confusa, principalmente no final. É uma boa minissérie para quem gosta de um mistério, não vou negar. Assisti tudo em um dia e creio que isso pode ter sido um problema, afinal cada episódio tem que ser absorvido com atenção e cuidado para não deixar passar nada. Sendo assim, minha dica é assistir com calma, fazendo um intervalo entre os episódios e principalmente prestando muita atenção. Você vai se arrepender? Não, mas também não vá com muitas expectativas.

FILMES DIRIGIDOS POR HAYAO MIYAZAKI NO STUDIO GHIBLI LANÇAMENTOS IMPERDÍVEIS DA EDITORA VERUS NO MÊS DE FEVEREIRO FILMES DE ANIMAÇÃO QUE TAMBÉM SÃO COMÉDIAS ROMÂNTICAS LIVROS SOBRE MITOLOGIA GREGA, ALÉM DE PERCY JACKSON LIVROS QUE LEMBRAM “TODOS MENOS VOCÊ” ONDE ASSISTIR OS INDICADOS AO OSCAR 2024? LANÇAMENTOS DA EDITORA ALT EM 2024 Livros que serão adaptados em 2024 Contos natalinos para você ler no Kindle Unlimited Willy Wonka: Conheça as versões do personagem Expansão “Aluga-se” do The sims 4: O que esperar? A Cantiga dos Pássaros e das Serpentes: vale a pena ver? Se o personagem do seu filme favorito fosse uma animação da Pixar Livros de Edgar Allan Poe em A Queda da Casa de Usher Músicas que falam sobre términos Livros com jogadores de futebol americano para você ler Livros do Grupo Editorial Record para o Dia das Crianças Conheça Cyberpunk 2077: Nenhum acaso