...

Lançado em outubro de 2017, mês de dia das bruxas, o livro é composto por quatro releituras de clássicos do terror, cada um escrito por um autor diferente. Raphael Draccon repensa Frankenstein, Carolina Munhóz Drácula,  Frini Georgakopoulos O Fantasma da Ópera e Raphael Montes O Médico e o Monstro.

Essa obra nacional num conjunto total pode ser definida em uma palavra: Explorador. Além de trazer uma realidade que os brasileiros vão se identificar, trouxe a emoção e o suspense que os clássicos do terror transmitem há séculos. Já começa que a edição dele é maravilhosa, com o contraste do roxo com o dourado, para remeter que são clássicos e elegantes.

O livro se inicia com A Criatura, de Raphael Draccon, que  nos transporta para o cenário de sua história e nos leva até uma favela carioca onde Frankenstein é caçado pelo BOPE. Quer algo mais atual que isso? Temos Elizabeth, jornalista e youtuber que irá alcançar revelações poderosas e nos fará refletir sobre a busca pela imortalidade enquanto realiza uma entrevista de extrema importância com Victor, um cirurgião caçado pela polícia.  Draccon consegue nos fazer imaginar cada detalhe, a adrenalina está presente em cada página e os diálogos intensos e reveladores nos deixam querendo cada vez mais detalhes dessa aventura. Adorei termos dois personagens que se desafiam a todo instante e acabam se completando, uma vez que, juntos, nos permitem reflexões e mensagens marcantes.

Em Conde de Ville, Carolina Munhóz nos apresenta Elisabeth, uma jovem que trabalha em uma revista de contos sombrios e está lutanto, há muitas noites, contra o bloqueio criativo. Em conflito com a própria escrita e começando a duvidar de seu talento, Elis acaba se colocando frente a frente com sua imaginação ao conhecer Vlad, o dono de uma badalada casa noturna que se mostra estranhamente familiar e misterioso. A maneira como Carolina apresenta uma personagem delicada, porém resistente é ótima. Nós acompanhamos seus erros torcendo, de certo modo, para que ela os cometa, uma vez que sabemos que cada escolha nos levará a mais informações sobre V. As verdades que o cercam, a memória de Elis, a maneira como eles se envolvem e os detalhes preciosos que Carol inclui em seu conto são maravilhosos. Cada personagem é essencial para o desenrolar da trama e nos envolvemos tanto com a mesma que a sensação que fica é a de que estivemos pessoalmente participando  de cada cena.

Por Trás da Máscara, de Frini Georgakopoulos, apresenta um envolvimento singular. Nesse conto, Christine Daaé é uma estudante que está passando por momentos difíceis. Após a morte de seu pai, ela se vê realizando um sonho, porém não consegue aproveitá-los por conta da dor da perda. Quando percebe que está se prejudicando na faculdade, a jovem sabe que precisa correr atrás do prejuízo, entretanto não imaginava que contaria com a ajuda de um misterioso fantasma que, segundo lendas, era um professor em busca da voz perfeita.
Nesse conto temos a garantia de uma paixão intensa, amizades verdadeiras e a busca por conquistas e, desde os primeiros momentos de leitura, o carinho da autora pela história original é perceptível. Frini se empenha ao nos apresentar cada personagem e detalhe da trama com delicadeza, nos deixa com a sensação de estarmos no meio de uma conversa profunda com sua protagonista. As referências ao musical tornam tudo ainda mais especial e, ao terminar a leitura, eu só queria correr para assistir O Fantasma da Ópera e ter a possibilidade de passar mais tempo com os personagens para conhecer suas verdadeiras histórias. E já conto que esse foi o meu favorito, pelo o jeito que foi envolvente e marcante.

Com narrativa fluida, rápida e descritiva na medida certa, O Sorriso do Homem Mau fecha o livro nos apresentando um homem que aparenta ser o que não é. Pablo, um dentista que cuida de crianças, parece ter uma família exemplar e uma carreira bem sucedida, porém vive atormentado por lembranças de um passado que tenta ignorar. Principalmente sabendo que, dentro dele, há um monstro.O conto de Montes é uma versão estendida de um de seus contos de mais sucesso e acredito que seus leitores apreciarão ainda mais a história. De qualquer forma, iniciei a leitura com um pé atrás justamente por isso. Por mais que não seja uma continuação, o fato de fazer parte de uma história já publicada e que eu não conhecia me deixou com a sensação de chegar atrasada em um show e perder a abertura. De qualquer forma, a história é objetiva, ficamos ansiosos para obter algumas respostas e o mistério se torna cada vez mais proveitoso. É um conto que fala aborda esperança e desespero, além das verdades e mentiras que cada um carrega dentro de si.

Criaturas e Criadores cumpre o prometido, consegue encontrar um equilíbrio entre apresentar histórias modernas e nos remeter aos clássicos que escolheram. A leitura tem um quê de nostalgia por nos remeter às histórias originais, entretanto nos surpreende com a originalidade de cada um dos autores e o cuidado que tiveram ao se inspirar em seus clássicos favoritos.

Bridgerton (3ª): O esperar da parte dois? Séries para você assistir no Dia das Mães As Melhores Trilhas Sonoras de Todos os Tempos Filmes de terror para assistir em maio 2024 FANFICS QUE VIRARAM FILMES PRODUÇÕES SOBRE FÓRMULA 1 A verdade sobre Bebê Rena Rota literária: conheça o aplicativo para leitores Top Filmes com ex-RBD FILMES DA TRILOGIA X DIRIGIDOS POR TI WEST Filmes originais da Netflix que são adaptações literárias Livros com o casal Ídolo e Fã! Filmes que são Dark Fantasy 6 livros da editora Intrínseca para o Dia Internacional da Mulher Histórias de Akira Toriyama Livros com o casal Grumpy x Sunshine FILMES DIRIGIDOS POR HAYAO MIYAZAKI NO STUDIO GHIBLI LANÇAMENTOS IMPERDÍVEIS DA EDITORA VERUS NO MÊS DE FEVEREIRO