...

Em O despertar do universo consciente, Gleiser defende a ressacralização da relação do ser humano com a natureza e apresenta o conceito do biocentrismo, em que o desenvolvimento privilegie a vida em todas as suas formas. Ficou curioso? Vem saber mais!

Sobre O despertar do universo consciente

Em O despertar do universo consciente, Marcelo Gleiser, físico e astrônomo renomado internacionalmente, vencedor do Prêmio Templeton 2019, argumenta que, se queremos salvar o nosso projeto de civilização, precisamos reinventar nossa relação com a vida e com o planeta.

Examinando a história da vida na Terra e a possibilidade de vida em outros planetas com clareza e autoridade, o autor argumenta que estamos usando o paradigma errado em relação ao lugar que ocupamos. Devemos abraçar uma perspectiva biocêntrica – que tem a vida como centro, que reconhece a raridade do nosso planeta num universo hostil à vida.

Ao propor um “Manifesto para a futuro da humanidade”, Gleiser sugere um plano de ação que inclui passos para assegurar a sobrevivência do nosso projeto de civilização num planeta com recursos limitados. Se esses passos serão suficientes para reorientar a nossa trajetória atual dependerá de cada um de nós.

O que esperar do livro

Ideia original do livro foi fundamentada em ensaio instigante que percorreram a história do pensamento ocidental desde os pre-socráticos e Nicolau Copérnico até os últimos estudos científicos sobre a possibilidade de vida extraterrestre, passando por Ailton Krenak e Thich Nhat Hanh

O despertar do universo consciente é a quarta e última parte da obra, e Gleiser defende um novo imperativo moral baseada neste novo conceito: “O biocentrismo é um princípio ético para uma humanidade consciente de seu papel planetário e cósmico, uma visão que celebra e protege a vida em todas as suas manifestações. Essa é a minha proposta para assegurar o futuro do nosso projeto de civilização e o bem-estar da biosfera”

Sobre o autor

Marcelo Gleiser é cientista de renome mundial e professor titular de filosofia natural e de física e astronomia na Dartmouth College. É autor, entre outros livros, de O caldeirão azul, A ilha do conhecimento, Criação imperfeita, A dança do universo, O fim da Terra e do Céu e A simples beleza do inesperado, os três últimos vencedores do Prêmio Jabuti. Foi articulista da Folha de S. Paulo e participa frequentemente de documentários para a TV no Brasil e no exterior. Em 2019, foi o primeiro latino-americano a receber o Prêmio Templeton, considerado o “Nobel da espiritualidade”, um dos mais prestigiosos do mundo.

Bridgerton (3ª): O esperar da parte dois? Séries para você assistir no Dia das Mães As Melhores Trilhas Sonoras de Todos os Tempos Filmes de terror para assistir em maio 2024 FANFICS QUE VIRARAM FILMES PRODUÇÕES SOBRE FÓRMULA 1 A verdade sobre Bebê Rena Rota literária: conheça o aplicativo para leitores Top Filmes com ex-RBD FILMES DA TRILOGIA X DIRIGIDOS POR TI WEST Filmes originais da Netflix que são adaptações literárias Livros com o casal Ídolo e Fã! Filmes que são Dark Fantasy 6 livros da editora Intrínseca para o Dia Internacional da Mulher Histórias de Akira Toriyama Livros com o casal Grumpy x Sunshine FILMES DIRIGIDOS POR HAYAO MIYAZAKI NO STUDIO GHIBLI LANÇAMENTOS IMPERDÍVEIS DA EDITORA VERUS NO MÊS DE FEVEREIRO