...
Veja tudo sobre A Ilha no fim de Tudo

Resenha do livro A Ilha no fim de Tudo da editora jangada

Através de assuntos como amor, amizade, perdas e recomeços, “A Ilha no fim de Tudo” tem tudo para ser um ato de transformação. Afinal, a história de Ami vai além do que espera. Pois não se trata apenas de uma aventura pelo desconhecido. E sim, de uma nova perspectiva sobre a vida. Sem esquecer de mencionar a sensibilidade e delicadeza da escrita da autora. Por isso, vamos falar um pouco de tudo sobre “A Ilha no fim de Tudo”:

Com relação a história:

Lançada pela Jangada, aqui temos uma história vista pelos olhos de uma criança. Ami é doce e gentil e ajuda a mãe doente com muita dedicação, mesmo que isso a faça não ter muitos amigos. Apesar das circunstâncias, ela e a mãe vivem bem na Ilha de Culion. Mas com a chegada do Sr. Zamora, um representante do governo, tudo muda. Ele quer transformar a ilha em uma colônia de leprosos e mandar as crianças saudáveis para um orfanato do outro lado do mar.

Primeiramente, preciso comentar o quanto odiei o Sr. Zamora com todas as minhas forças. Além de ser extremamente cruel, vive em uma bolha e não procura entender nada que esteja fora da sua concepção.Porém, o que realmente conquistou foi , com toda a certeza, a protagonista.

A história de Ami vai muito além do que a qualquer um possa imaginar ao ler a sinopse. Por isso, eu já adianto que foi uma leitura que me arrancou algumas lágrimas e encheu meu coração de ternura e esperança. Ami é uma menina determinada, sonhadora e que apesar de ser apenas uma criança, mostra o quanto a coragem é importante em momentos tão difíceis. Os personagens secundários são um presente a parte, me apaixonei por eles e por sua amizade e união.

A Ilha no fim de tudo é baseado em eventos reais?!

Tudo sobre o livro A Ilha no Fim de Tudo
A trama é inspirada em uma ilha que existiu entre 1906 e 1998 e serviu de colônia para pessoas que contraíram Lepra.

A Ilha no fim de tudo é uma leitura leve e tocante, narrado sob a perspectiva de uma criança. A escrita nos coloca dentro da história de maneira tão clara, parece que estamos nos lugares descritos por ela. Incluindo que cada página fluiu demais e terminei com lágrimas nos olhos.

A trama é fictícia sim, mas é baseado em fatos reais. Já que Kiran Millwood Hargrave se inspirou em uma ilha que existiu entre 1906 e 1998 e serviu de colônia para pessoas que contraíram Lepra.  Milhares de pessoas tiveram suas vidas dilaceradas por causa do medo e preconceito daquela época. Aliás, ela traz a conscientização sobre a hanseníase, no qual antigamente era conhecida como lepra. No entanto, ela teve muita sensibilidade ao abordar o assunto e pesquisou bem antes de escrever sobre.

Conclusão:

Portanto, a Ilha no fim de tudo é uma leitura que vale a pena. Uma trama tocante com um fato histórico pouco conhecido. Quando comecei a leitura eu não imaginava que iria emergir em uma história repleta de sentimentos. E o fato de ser contada sob a perspectiva de uma garotinha, foi o que tornou a experiência excepcional. Bem como mostra o poder do amor, das amizades e de se olhar para outro além de sua condição física ou de saúde.

Compre aqui, na Amazon!

Séries para quem amou Maxton Hall Bridgerton (3ª): O esperar da parte dois? Séries para você assistir no Dia das Mães As Melhores Trilhas Sonoras de Todos os Tempos Filmes de terror para assistir em maio 2024 FANFICS QUE VIRARAM FILMES PRODUÇÕES SOBRE FÓRMULA 1 A verdade sobre Bebê Rena Rota literária: conheça o aplicativo para leitores Top Filmes com ex-RBD FILMES DA TRILOGIA X DIRIGIDOS POR TI WEST Filmes originais da Netflix que são adaptações literárias Livros com o casal Ídolo e Fã! Filmes que são Dark Fantasy 6 livros da editora Intrínseca para o Dia Internacional da Mulher Histórias de Akira Toriyama Livros com o casal Grumpy x Sunshine FILMES DIRIGIDOS POR HAYAO MIYAZAKI NO STUDIO GHIBLI