...

Chegamos ao último filme da trilogia de 50 Tons de Cinza, onde nos encantamos, ou não, pela história de amor bem sadomasoquista entre Anastasia Steele e Christian Grey. Foram três anos de espera desde o primeiro para saber como terminaria, mas será que realmente foi uma conclusão digna da história?

50 Tons de Liberdade é praticamente o depois do “Felizes para Sempre”, que achamos que acontece depois do casamento. Nada são flores, muito menos para o milionário gatão do Sr. Grey quando um ex conhecido do casal surge com intenções de acabar com um deles e está disposto a tudo para conseguir seu objetivo. Então a trama irá transcorrer em como o casal e a família de Grey irão se sair dessa.

Até que para um filme hot tem bastante cena de ação, pena que sempre é cortada por um momento de sexo. Talvez se não fosse o excesso desse conteúdo, o filme se tornaria muito mais interessante, pois existem momentos que você quer entender o que está acontecendo e vai lá e é cortado por sexo. Sei que a intensão é essa, mas também gostamos de história.

Muitos pontos ficam soltos no meio do filme que você espera retornar para ter uma conclusão e puff, não tem. Sem contar que o desfecho da situação é tão, digamos assim, idiota e rápida que você descobre que isso era o segundo plano e o principal era o sexo, fato. Mas ainda assim, dos três filmes, esse é o melhor, e para quem assistiu ao filme e leu os livros, é o mais próximo das páginas.

Resultado de imagem para 50 tons de liberdade poster

Contudo, o filme logo nos primeiros minutos é uma viagem incrível por lugares maravilhosos e paradisíacos que deixam qualquer lua de mel no chinelo. Além de uma paisagem incrível que já te conquista logo no início e não te decepciona ao longo da história, também temos um desfile de moda com os visuais mais incríveis que Anastasia usa. Vai desde um vestido deslumbrante de boate até o blazer cor de pele para ir trabalhar. Uma grande evolução da personagem que logo no início da trilogia se vestia muito mal. O que dinheiro não faz, né?

A trilha sonora está incrível, com músicas do momento e gravadas especialmente para o filme, como por exemplo For You, de Liam Payne e Rita Ora, esta última também atua no filme como Mia, irmã de Christian. Também temos Deer in Headlights, da Sia, I Got You da Jessie J e versões especiais como Maybe I’m Amazed, cantada pelo próprio ator Jamie Dornan (Christian Grey). Porém, como parece que o roteirista não estava ligando muito para o andamento do filme, era um excesso de músicas que entravam sem muita necessidade, às vezes só um instrumentalzinho já seria o suficiente.

Mas, mesmo com falhas, o filme é bem nostálgico, principalmente no final em que conseguimos analisar toda a evolução dos personagens. Desde Anastasia, a menina boba e submissa, até ao Christian Grey, o dominador e apaixonado pai de família. Particularmente, se eu tivesse parado no primeiro filme, eu nunca imaginaria esse final feliz de conto de fadas. Querendo ou não, quando começa a tocar a música do casal, Love me Like You Do, de Ellie Goulding, e se funde a retrospectiva de toda história, não importa se você gosta ou não da trilogia, seu coração vai se encher de amor pelos dois. No caso de quem for fã, lágrimas vão rolar.

Resultado de imagem para 50 tons de liberdade

50 Tons de Liberdade é uma conclusão mais que previsível e cheia de cenas clichês. Porém, uma nostalgia sem fim e com um final até muito fofinho para uma história que foi baseada em Dominador e Submissa. É um filme para quem deseja ir ao cinema e já viu tudo que está em cartaz.

Bridgerton (3ª): O esperar da parte dois? Séries para você assistir no Dia das Mães As Melhores Trilhas Sonoras de Todos os Tempos Filmes de terror para assistir em maio 2024 FANFICS QUE VIRARAM FILMES PRODUÇÕES SOBRE FÓRMULA 1 A verdade sobre Bebê Rena Rota literária: conheça o aplicativo para leitores Top Filmes com ex-RBD FILMES DA TRILOGIA X DIRIGIDOS POR TI WEST Filmes originais da Netflix que são adaptações literárias Livros com o casal Ídolo e Fã! Filmes que são Dark Fantasy 6 livros da editora Intrínseca para o Dia Internacional da Mulher Histórias de Akira Toriyama Livros com o casal Grumpy x Sunshine FILMES DIRIGIDOS POR HAYAO MIYAZAKI NO STUDIO GHIBLI LANÇAMENTOS IMPERDÍVEIS DA EDITORA VERUS NO MÊS DE FEVEREIRO