...

Novembro 9 foi o segundo livro que li da Collen Hoover e não faz muito tempo. Senti que a autora amarra todas as suas histórias da mesma forma, não que isso seja algo negativo, mas também nem um pouco positiva. É algo apenas… Colleen Hoover, se me entendem.

Aqui vamos conhecer Fallon que esbarra com Ben, um jovem escritor, no dia de suas mudança para New York. A química entre os dois é instantânea e faz com que passem o resto do dia juntos. A vida atribulada de Fallon se torna uma grande inspiração para o romance que Ben pretende escrever. A mudança de Fallon é inadiável, as ele prometem se encontrar todo ano, no mesmo dia, que óbvio é 9 de novembro. Fallon começa a suspeitar de que o conto de fadas do qual faz parte pode ser uma fabricação de Ben em nome do enredo perfeito.

Não munda muito dos outros livros da autora, Colleen traz possíveis problemas qe pessoas podem ou vivem, e os torna de modo que seja fácil lidar com elas. Claro, em Novembro 9, temos muito mais questões de um romance perfeito, mesmo com essa ideia louca de só se ver uma vez por ano e o resto dos dias não ter contato, tudo parece funcionar muito bem assim. Mas claro que para ser Colleen tem que ter drama. O drama poderia muito envolver a vida de Fallon, que sofreu um acidente quando mais jovem e ficou com um lado do corpo toda deformado. Ela poderia ter a autoestima lá embaixo, mas não. Quando encontra Ben ela se sente a garota mais linda que tem mundo, claro com algumas dúvidas e desconfianças, mas mesmo assim isso não a impede de correr atrás dos seus sonhos.

“Se apaixonar pode não ser uma decisão consciente, mas se afastar da situação antes que aconteça, é. Então se eu conhecer alguém por quem acho que posso me apaixonar… Vou me afastar de sua presença até estar preparada para isso.”

Novembro 9 é um livro que trás bons ensinamentos ao leitor, como: acredite mais em você, persiga seus sonhos, coisas ruins vão acontecer sempre apenas aprenda a lidar ou conviver com elas. A autora consegue passar essas mensagens durante toda a narrativa, que como sempre é dividida entre o ponto de vista de Fallon e o ponto de vista de Ben. Isso é bem legal que conseguimos ter uma ideia exatamente do que um pensa do outro.

O livro é todo casadinho, redondinho, porém deixa um poupo a desejar. Não algo ruim, é algo que realmente me incomodou que não me fez ter uma certa ligação com os personagens. O problema foi que durante todo o livro temos as narrativas apenas do dia 9 de novembro, não acompanhamos em off a vida dos protagonista, apenas o dia 9  em que eles estão juntos. Tudo bem que isso pode ter sido uma ideia da autora de fazer com que tanto para os personagens quanto para os leitores, todo mundo ficaria sabendo das coisas juntos. Mas tudo passa tão rápido que realmente você não sente uma liga um sentimento com os personagens. Fiquei muito mais empolgada quando personagens do outro livro aparecem nesse do que com os protagonistas.

O livro tem uma leitura rápida e dinâmica, mesmo com o problema citado no parágrafo anterior, as coisas não ficam estagnadas e conseguimos ver uma evolução dos personagens., é um leitura até leve. Como dito no inicio é um conto de fadas que as vezes faz o impossível tornar-se possível.

Séries para quem amou Maxton Hall Bridgerton (3ª): O esperar da parte dois? Séries para você assistir no Dia das Mães As Melhores Trilhas Sonoras de Todos os Tempos Filmes de terror para assistir em maio 2024 FANFICS QUE VIRARAM FILMES PRODUÇÕES SOBRE FÓRMULA 1 A verdade sobre Bebê Rena Rota literária: conheça o aplicativo para leitores Top Filmes com ex-RBD FILMES DA TRILOGIA X DIRIGIDOS POR TI WEST Filmes originais da Netflix que são adaptações literárias Livros com o casal Ídolo e Fã! Filmes que são Dark Fantasy 6 livros da editora Intrínseca para o Dia Internacional da Mulher Histórias de Akira Toriyama Livros com o casal Grumpy x Sunshine FILMES DIRIGIDOS POR HAYAO MIYAZAKI NO STUDIO GHIBLI