...
capa do livro gótico mexicano da darkside

Duas coisas me chamaram atenção em Gótico Mexicano. Primeiro foi a capa linda e segundo o enredo, porém, o principal motivo pelo qual eu li esse livro foi por ser uma história Mexicana. Eu sou muito apaixonada pelo México e óbvio que precisava desse livro. Vamos agora conferir o que achei dessa história de terror.

Uma viagem ao México

Noemí Taboada é uma jovem independente e chique que mora na fervilhante Cidade do México. Entre as manhãs de estudo na faculdade e as noites glamourosas de festas e bailes, ela gosta de passear em seu carro conversível. A rotina de Noemí muda drasticamente quando seu pai recebe uma carta de sua prima Catalina, recém-casada com um inglês. A carta é, na verdade, um pedido desesperado de socorro, pois Catalina acredita que corre perigo em High Place, a mansão isolada onde vive confinada com o marido e a família dele.

Convocada a investigar o mistério na cidadezinha de El Triunfo, Noemí parte com seus melhores looks e uma dose extra de coragem. Mas nem mesmo nossa intrépida heroína estava preparada para os horrores que a esperavam em uma mansão assombrada por um mal abominável.

Leia também: MAGICAE É A NOVA COLETÂNEA DE BRUXAS DA CAVEIRINHA

O que você vai encontrar em Gótico Mexicano

Confesso que eu esperava encontrar muito mais do México, logo de cara já fui surpreendida porque em High Place ninguém falava em espanhol e sim em inglês. Fiquei arrasada mesmo lendo em português. Também não temos muita coisa da Cidade do México em si, a história é muito mais centrada na mansão High Place e na cidadezinha de El Triunfo.

Entretanto, o livro mexe muito com a história de que mexicanos eram mão de obra barata para ingleses. Ok que fala apenas dos casos em High Place, mas não é algo apenas na ficção, sabemos que eles realmente eram tratados daquela forma em seu próprio território. Sendo assim, acaba tendo um pouco de história sobre o povo mexicano.

Continuando… Você também vai entrar um cenário gótico com uma mansão bem antiquada e fantasmagórica. Além disso, a paisagem predominante nessa história é uma neblina densa, cogumelos de todos os tipos e um cemitério bem sinistro. Então se você gosta de histórias assim, vai que não tem erro.

cogumelos na capa de livro
Uma paisagem predominante nessa história é uma neblina densa, cogumelos de todos os tipos

Assuntos importantes e delicados

Os acontecimentos em Gótico Mexicano são da década de 1950, porém Moreno-Garcia não se limitou apenas aos assuntos daquela época. A autora aborda pautas contemporâneas que pouco encontramos nos livros, como por exemplo: incesto e xenofobia. Ela também dá espaço para problematizar como os personagens latinos são sempre apresentados como inferiores.

É bom pontuar que algumas cenas podem gerar alguns gatilhos, pois certos momentos a nossa protagonista é colocada em situações vulneráveis que acabam mexendo com o leitor. Até porque também se fala muito sobre discriminação racial e relacionamentos abusivos, tem até uma cena de tentativa de estupro.

Noemí nossa heroína

Eu amo protagonistas bem escritas e que possuem um desenvolvimento surpreende, e Noemí oferece isso. Ela é uma jovem alegre, determinada, corajosa, rebelde e bem colorida assim como as mulheres da Cidade do México. No início ela me pareceu uma menina mimada e totalmente chata, mas com o tempo ela foi crescendo, foi encarando as situações com muita bravura e fugiu totalmente do estereótipo da mocinha frágil esperando alguém para salvá-la. Mas muito pelo contrário, ela que se propões em salvar a todos.

Mas não vamos apenas falar de Noemí. Catalina, a prima, mesmo sendo um personagem apagado (literalmente), ela é uma personagem curinga que se prestarmos bem atenção durante a leitura ela diz muita coisa para o mistério.

livro gótico mexicano
Gótico mexicano vai ganhar uma adaptação pela Hulu

A Família Doyle

Eu não podia apenas falar superficialmente dessa família, eu precisava criar um tópico para falar deles porque ô gente complicada. No início é bem confuso entender quem são eles e seus papeis na família. Óbvio que ao longo da história você vai entendendo, mas até lá é bem confuso. Aliás, a única coisa que fica clara é que eles praticam incesto à décadas.

As cenas da família me causavam um certo desconforto principalmente pelo Howard, o chefe da casa que é uma pessoa estranha, cruel e muito misteriosa. O que salva ali é Francis, o neto, que mesmo sendo uma figura pálida e sombria ele opta em seguir seu coração, eu achei isso muito legal e me surpreendeu.

Finalmente o final

Ok, não foi fácil chegar no final, o início do livro é um pouco lento, mas depois da metade você começa a ler não para mais. A história cresce e torna-se muito mais envolvente, você realmente não quer largar. E assim, o final acaba sendo algo muito emocionante.

Mesmo algumas coisas já sendo óbvias de acontecer, outras me pegaram totalmente de surpresa. Então é uma mistura de sentimentos. Também gostei que o foco aqui não é o romance entre os jovens, por mais que eu tenha adorado, o foco é na coragem de Noemí e isso é tudo pra mim.

Gótico Mexicano foi eleito ao melhor livro de terror do Goodreads Choice Awards 2020, e não é para menos. Além disso também seremos mimamos com uma adaptação de série de tv pela Hulu, com produção própria da autora. Então corra para ler antes de sair essa produção que aposto que será I.N.C.R.I.V.E.L!

1 thought on “Resenha: Gótico Mexicano, de Silvia Moreno-Garcia

  1. Pingback: Manual Geek

Comments are closed.

Bridgerton (3ª): O esperar da parte dois? Séries para você assistir no Dia das Mães As Melhores Trilhas Sonoras de Todos os Tempos Filmes de terror para assistir em maio 2024 FANFICS QUE VIRARAM FILMES PRODUÇÕES SOBRE FÓRMULA 1 A verdade sobre Bebê Rena Rota literária: conheça o aplicativo para leitores Top Filmes com ex-RBD FILMES DA TRILOGIA X DIRIGIDOS POR TI WEST Filmes originais da Netflix que são adaptações literárias Livros com o casal Ídolo e Fã! Filmes que são Dark Fantasy 6 livros da editora Intrínseca para o Dia Internacional da Mulher Histórias de Akira Toriyama Livros com o casal Grumpy x Sunshine FILMES DIRIGIDOS POR HAYAO MIYAZAKI NO STUDIO GHIBLI LANÇAMENTOS IMPERDÍVEIS DA EDITORA VERUS NO MÊS DE FEVEREIRO