...

Já comentei aqui no site sobre essa série. Na realidade eu dei te dei 5 motivos para você assistir Quem matou Sara. Não posso negar que fui fisgada logo no primeiro episódio da primeira temporada, não conseguia parar de assistir. Enredo envolvente, ótimos personagens e um mistério de tirar o fôlego. Contudo, a segunda temporada deixa muito a desejar.

  • ATENÇÃO: MUITO SPOILER ABAIXO!

Nessa segunda parte da série, o enredo fica muito restrito nessa nova descoberta sobre a dupla personalidade da Sara. Todo o resto acaba ficando muito em segundo plano e até mesmo esquecido. Um exemplo é o caso de José Maria, Lorenzo e Clara, esse núcleo simplesmente entra em um maramos que você até esquece do que está se passando com eles. Fora que você começa a questionar que José Maria veio ao mundo para sofrer, porque não é possível!

Outro também que perde todo o brilho, e poderia ter feito muita diferença nessa segunda parte, é o Rodolfo. Não entendi o motivo para do nada ele voltar a odiar e caçar Alex (ok eu entendi, mas não faz sentido). Ele simplesmente se afunda em um buraco e só no último episódio ele consegue melhorar um pouquinho.

José Maria e Rodolfo, dois personagens que mereciam mais destaques

Por outro lado, temos uma grande redenção de um dos personagens mais cruéis da primeira fase. Sim, César Lazcaro acaba se redimindo ao acabar com o novo “vilão” dessa temporada. Seu velho amigo e cumplice, Sergio. Achei forçado, não vou mentir, eles quiseram de todas as formas desviar atenção do óbvio, que a família Lazcaro era completamente ruim. Exceto pela mãe, que misturava religião com a loucura.

E a Sara?

Sobre a Sara eu só tenho a dizer que… poderiam não ter inventado mais situações para ela. Muita coisa era sem sentido, a menina conseguiu comprar briga com todo mundo e simplesmente colocaram culpa na doença mental. Oi? A menina era chata, egoísta e ambiciosa, nem precisava de doença para justificar esse comportamento. Além do mais, colocaram uns 5 novos personagens e situações que acabou confundindo tudo. A única coisa interessante nessa teia de aranha foi descobrir que Sara é irmã de Marifer, fora isso, poderiam ter poupado.

Mas vamos ao que interessa…

O final, meu povo… quando você acha que acabou eles vão lá e te colocam mais um elemento. A série termina com Marifer confessando que matou Sara, na verdade confessando que cortou as cordas do parasail. Isso tudo porque ficou com raiva que a amiga se afastou dela. Porém, Sara estava digerindo o fato das duas serem irmãs e o pai tinha acabado de tentar ela. Entretanto, a última cena é Nicandro falando com o médico de Sara e assumindo que ambos que mataram a jovem. Ai vem: QUEM REALMENTE MATOU SARA?

Sara fazendo tratamento de corrente elétrica

Minha teoria é que Sara não estava realmente doente e começaram a fazer testes experimentais com ela, já que ela não era uma pessoa tão adorável assim com as pessoas. Além disso Nicandro e o médio devem ter alguma relação para ambos de núcleos separados estarem envolvidos na situação. Então assim, eles estavam usando algum experimento ilegal na jovem. Vale lembrar que em uma das cenas a Sara chega a realizar um tratamento psiquiátrico com correntes elétricas (como na imagem acima). Então, para eles terem feito outras coisas, pouco custa.

O que eu quero saber é que a dona Netflix me entregue uma 3ª temporada, mas que seja realmente do nível da primeira e que me responda quem matou Sara.

Bridgerton (3ª): O esperar da parte dois? Séries para você assistir no Dia das Mães As Melhores Trilhas Sonoras de Todos os Tempos Filmes de terror para assistir em maio 2024 FANFICS QUE VIRARAM FILMES PRODUÇÕES SOBRE FÓRMULA 1 A verdade sobre Bebê Rena Rota literária: conheça o aplicativo para leitores Top Filmes com ex-RBD FILMES DA TRILOGIA X DIRIGIDOS POR TI WEST Filmes originais da Netflix que são adaptações literárias Livros com o casal Ídolo e Fã! Filmes que são Dark Fantasy 6 livros da editora Intrínseca para o Dia Internacional da Mulher Histórias de Akira Toriyama Livros com o casal Grumpy x Sunshine FILMES DIRIGIDOS POR HAYAO MIYAZAKI NO STUDIO GHIBLI LANÇAMENTOS IMPERDÍVEIS DA EDITORA VERUS NO MÊS DE FEVEREIRO