...

Lançado em 2012, Métrica é o primeiro livro da trilogia que conquistou muitos fãs. Devido ao grande sucesso do primeiro livro, mais dois foram lançados para narrar a história de Lake e Will. 11 anos depois, a editora Record relança os livros em uma versão lindíssima que juntas formam uma borboleta azul. Preparados para conhecer mais?

Métrica

Após a perda inesperada do pai, Layken, de 18 anos, é obrigada a amparar a mãe e o irmão mais novo. Por fora, ela parece resiliente e tenaz; por dentro, entretanto, está perdendo as esperanças. Um rapaz transforma tudo isso: o vizinho de 21 anos, que se identifica com a realidade de Layken e parece entendê-la como ninguém. A atração entre os dois é inevitável, mas talvez o destino não esteja pronto para aceitar esse amor.

Métrica é o primeiro livro da trilogia e da início a trajetória dos protagonistas. Ele é narrado pelo ponto de vista da Lake e explora bastante o slam.

Pausa

O amor pode não ser o bastante. Depois de superarem tragédias, proibições e desencontros, o relacionamento de Will e Layken enfrentam novos desafios. E talvez a poesia desse casal acabe num verso solitário… Sem direito a rima ou ritmo.

A ex-namorada de Will retorna, arrependida de ter deixado o rapaz. E está disposta a tudo para reconquistá-lo. Insegura, Layken começa a ler novas razões nos comportamentos do rapaz. E na sua insistência para adiar a “primeira vez” de ambos. Presos em uma ironia cruel do destino, eles precisam descobrir se o que sentem um pelo outro é verdadeiro ou se é apenas fruto da extraordinária situação que os uniu.

Nesse segundo livro, vamos acompanhar a história pelo ponto de vista de Will e uma nova fase do relacionamento deles. Aqui vamos ter uma narrativa mais lenta e muito mais dramática

+ Leia também: Livros de Colleen Hoover publicados no Brasil

Essa garota

O amor de Will e Layken enfrentou – e venceu – proibições, impedimentos, ciúme, tragédia. Mas, agora casados, os dois se sentem seguros do sentimento que os une. Lake e Will estão em plena lua de mel, encantados com o futuro que têm pela frente. Lake quer saber tudo que há para saber sobre o marido – mesmo quando este se torna reticente quanto a despertar memórias dolorosas. Pouco a pouco, Lake convence Will a desembaraçar os nós da própria história e, pela primeira vez, seus mais íntimos sentimentos e pensamentos ganham voz. Sob a ótica de Will, revisitamos os bons e maus momentos. E conhecemos alguns fatos chocantes. O futuro de Will e Lake agora depende de como os dois lidarão com essas revelações.

O terceiro é último livro fecha com chave ouro a trilogia. Ainda nos ponto de vista de Will, vamos revisitar alguns acontecimentos passados para entender o futuro do casal.

Por que slammed?

Uma curiosidade sobre o nome da trilogia é que ela faz referência ao slam. Que nada mais é que uma competição de declamação de versos em espaços públicos, inspirados pelo rap, sintonizados com a vida nas periferias e experimentados coletivamente. Em geral, a batalha segue algumas regras: o poeta tem 3 minutos para declamar seu texto, utilizando apenas o corpo e a própria voz, sem acompanhamentos musicais

Como o cenário da série é em batalhas de slam, e essas cenas são essenciais para a história do casal, nada mais justo que batizar a trilogia com esse referência.

 

Séries para quem amou Maxton Hall Bridgerton (3ª): O esperar da parte dois? Séries para você assistir no Dia das Mães As Melhores Trilhas Sonoras de Todos os Tempos Filmes de terror para assistir em maio 2024 FANFICS QUE VIRARAM FILMES PRODUÇÕES SOBRE FÓRMULA 1 A verdade sobre Bebê Rena Rota literária: conheça o aplicativo para leitores Top Filmes com ex-RBD FILMES DA TRILOGIA X DIRIGIDOS POR TI WEST Filmes originais da Netflix que são adaptações literárias Livros com o casal Ídolo e Fã! Filmes que são Dark Fantasy 6 livros da editora Intrínseca para o Dia Internacional da Mulher Histórias de Akira Toriyama Livros com o casal Grumpy x Sunshine FILMES DIRIGIDOS POR HAYAO MIYAZAKI NO STUDIO GHIBLI